domingo, 30 de junho de 2013

No Alvo


www.cabecadecuia.com

Raul acertou:
"Perdi o meu medo da chuva".
Aprendi a selecionar as lutas.
Foi o rio que transbordou...

Faço coreografia por sobre os obstáculos.
Bailo com os tentáculos!
Faço qsuco do veneno...
Nunca estive tão atento.

Com certeza, é irreversível.
Nem que eu quisesse,
Ou, pudesse,
Não me seria permitido retroceder.

Interessa-me o invisível.
O que não foi dito,
Mas foi visto.
O que não foi vivido,
Mas, foi claramente sentido.
O que não foi consentido,
Apesar de percebido.
Sonho com uma invasão do sensível!

Venha o que vier
Farei o melhor que puder.
Quero caprichar no acabamento
De cada um dos filamentos
Que me sustentaram esse tempo todo.
Apesar de meu enredo louco.
Original, até demais.
Aliás, quase todos os itens: muito por demais.
É um milagre ter vivido até aqui,
Com a intensidade em que vivi.
Em que vivo, progressivamente.

Felizmente!



A fonte:
http://www.youtube.com/watch?v=vV21CaatJ14



sexta-feira, 28 de junho de 2013

Simples Fato


www.desbaratinando.com


Só não desisto da humanidade,
Pelo simples fato de fazer parte dela.

... Grade na janela!

Por enquanto um fato em nada alegre.
Muito menos, leve!
É um peso, 
Que só faz emperrar meu enredo.
Deixa-me atônito, petrificado.
Holisticamente envergonhado.

Não entendo.

Não aceito.

Não me deito.

Só não me desprendo,
Porque não consigo.
Então, insisto.
Sacudo, incomodo.
Detono com os modos!
Denuncio a falsidade
Que emporcalha a sociedade.
As malditas conveniências,
Que só rimam com indecências.

Abomino tudo
Que, atualmente, move o mundo.
Minha revolta vai aumentando
Na medida exata em que meu tempo
Vai se esgotando.
Mata-me o que é feito com os batimentos.

Não posso mais ser bonitinho,
Muito menos discreto.

Faço o que for preciso,
Para que a dita humanidade,
Apesar de sua assustadora fragilidade,
Enxergue seu cósmico destino.

Quero o gado humanizado, desperto, 
Disperso,
Gostando e evoluindo.
Amando e sorrindo!



Vídeo lindo:
http://www.youtube.com/watch?v=AXXtjTgJOwI









terça-feira, 25 de junho de 2013

Oportunidade Única de Crescimento





Chegou o tempo de novas ideias
Serem devidamente elaboradas,
Para serem publicamente apresentadas.
... Tempo de o mel nas colmeias
Ser partilhado,
Para que todos possam ser beneficiados.

Não é sempre que a multidão abre espaço
Para mudanças.
Tende a permanecer na mesma dança.
É preciso colher os frutos
Desse coletivo cansaço,
Desse descontentamento profundo.

Não se pode permitir que o velho volte maquiado,
Volte, apenas disfarçado.
O que faliu,
Já ruiu.
Não adianta tentar reerguer.
Só acentuará o entristecer.

É preciso dar ouvidos às mentes que pensam.
Sensivelmente!
Em detrimento daquelas que se assentam...
... Preguiçosamente!
Ao mesmo tempo, incentivar o pensar!
... É preciso criar!

O mais importante: privilegiar o conteúdo.
Haverá de ser construtivo, acima de tudo.
Positivo,
Inclusivo!
... Nunca mais, os inexplicáveis castigos,
O medo, sem sentido!

Chegou o tempo de revogar,
Reconsiderar,
Reposicionar,
Para decolar...
... Arrefecer
E ir ter com o verdadeiro enternecer!



Vídeo reincidente:
http://www.youtube.com/watch?v=u0df0AmcBeI





domingo, 23 de junho de 2013

Finalzinho



O império da mentira vê-se ameaçado.
O poder nunca se viu tão contestado, 
Tão posto à prova,
Por uma multidão
Que com seu argumento, não mais corrobora.

Descobriu-se vilmente enganada,
Afogando-se nas águas imundas da corrupção,
Mundial desvão,
Exatamente quando se pensava afortunada.
Tem sido irresponsavelmente humilhada,
Narcotizada por esmolas governamentais,
Populistas, eleitoreiras...
Chagas constitucionais!
... Ética sendo empurrada pela ribanceira!

A população quer tudo às claras.
Ameaça com suas garras.
Magoadas!
Por tanto tempo amordaçadas,
Agora justificadamente afiadas.
Está ansiosa para recuperar o tempo perdido,
Escravizando-se a um comando corrompido,

Mal intencionado,

Mascarado,

Incompetente,

Que só fez prejudicar, trair à sua gente.

Felizmente todo esse horror está no finalzinho,
Porque a verdade finalmente,
Definitivamente,
Está encontrando seu caminho.




Tudo a ver:
http://www.youtube.com/watch?v=aRkKxHDkwUM





sexta-feira, 21 de junho de 2013

A Hora e a Vez da Sensibilidade !!!!





       Em duas conversas, pela net, hoje, a resposta para o que me perguntaram foi: sensibilidade. 
       Para todos nós, em todos nós, uma boa dose de sensibilidade cairia muito bem. Cairá muito bem, pois não há outra alternativa para a continuação de nossa conturbada espécie.
       Estamos acuados. Ou nos sensibilizamos a ponto de enxergar outro destino pra nós mesmos, ou, de tanto bater a cabeça na pedra, faremos desabar sobre nós, a pedreira. Apenas, pela racionalidade, pela ciência, pela tecnologia, não chegaremos a lugar algum. Temos que usar todos esses recursos, todos esses avanços em prol de nossa evolução holística. Ou seja, evolução em todos os quesitos, principalmente, os humanos, os espirituais, os siderais. Aqueles, cujo esquecimento nos trouxe ao caos atual generalizado. A única via para tanto é a belíssima e poderosíssima Sensibilidade.
       Em todos os pontos nevrálgicos de nossa atualidade, somente nos elevando, poderemos encontrar as saídas. Evolução implica em sensibilização. Nada tem a ver com acúmulo de riqueza, status social, ou qualquer uma dessas bobagens segregacionistas, que só nos trouxeram tristezas até agora. Precisamos entender, de uma vez por todas, que apenas a união da razão com a emoção pode nos servir de guia.
        A primeira situação em que a resposta foi a sensibilidade, hoje cedo, foi em uma conversa com um militar condecorado norte-americano, atualmente residente em Ghana, que, adotou um menino, por ter ficado órfão na guerra do Líbano, anos atrás. Hamild Smith disse-me que gosta muito de poesia e que seu filho começa a entrar para o ofício. Foi quando o felicitei, dizendo que só nos sensibilizando faremos um mundo melhor.
        A segunda foi com minha amiga Mara Macan Macan, que me solicitou que escrevesse um pouco sobre como lidar com essa juventude de agora, toda mal formada, em todos os sentidos. Toda revoltada, e, cá entre nós, com razão. O mundo que estamos deixando pra eles, não poderia estar pior. Tanta enganação confundindo tudo. Emporcalhando tudo. Tanto já mentiram pra eles... Pra nós também, mas tivemos a chance de ter uma educação acadêmica beeeeeeeeeem melhor. Uma música bem melhor. Novelas decentes, as do nosso tempo. A indústria do entretenimento ainda não tinha vendido a alma para a violência. Não tinha confundido ação com pancadaria e destruição. Como não querer que sejam violentos, se violência é tudo, está em quase tudo que eles conhecem. Fizeram eles votar com 16, para mais cedo os desiludir com 03 gestões federais seguidas, que mais parecem filmes de terror, classe b!!!!
       Só mesmo apresentando a essa juventude os prazeres da sensibilidade, as vantagens, a claridade, a lucidez, contida nessa jeito mais lírico de ver o mundo, poderemos resgatá-los. Eles mal conseguem se expressar. Há que se ter muita paciência e atacar o problema na base, oferecendo-lhes o melhor carinho, o mais sincero, que pudermos emanar. Afinal, fomos nós que os deixamos entrar na adolescência sozinhos, ou na mão de terceiros, com a desculpa do sustento.



Vídeo obrigatório:
http://www.youtube.com/watch?v=Ja9Vercrab0







quinta-feira, 20 de junho de 2013

Gente Chata, Carrancuda, Encrenqueira, Ranzinza, Amarga!



Os céticos, os que em nada acreditam, 
Nem em alguém!
Os que só criticam, de todos os lados.
Os eminentemente negativos.
Os que desprezam o além,
Por não o conhecer,
Por pensarem não se reconhecer,
No celestial espelho,
Do cósmico enredo.
Os que se pensam desprezados.
Os que se interditam,
Emocionalmente falando.
Os que vivem minimizando
O Bom
E propagando o som
Aflito, dos atritos.

Os que, enfim, se focam no que pensam,
No que julgam,
Estar equivocado,
Desprezando todo e qualquer acerto,
Resistem à evolução natural do roteiro.
Estão na contramão do Universo,
Que esperava deles, 
Um pouco mais de bom senso,
Nos comportamentos.
Aliás: continua esperando por eles,
Para partilhar seus acolhedores versos.

Todos encantados,
De tão iluminados!




Muda, gente:
http://www.youtube.com/watch?v=RUCvkjzj97c






quarta-feira, 19 de junho de 2013

O Que?












A raiva detectada, exposta nas manifestações, é legítima.
Ainda que seja destrutiva,
Negativa,
Sua existência é legítima.

Em algum nível de consciência,
As pessoas sabem que estão sendo enganadas,
Descaradamente manipuladas.
Perceberam, finalmente, que foram traídas,
Vergonhosamente,
Holisticamente.
Esmurram, por saídas.
Sentem-se acuadas,
Ao mesmo tempo que, rejeitadas.
Não conseguem se espelhar
Nesse Brasil vitorioso,
Pomposo,
Divulgado, irresponsavelmente,
Insensatamente,
Pelo governo federal!
Já famoso, pela ausência radical,
De bom senso!
Nunca se viu um partido tão avesso à verdade!
Tão desprovido de boas intenções,
De aceitáveis soluções,
De gente competente!
O que se vê é um bando de dementes
Sacaneando a Nação, às claras.
Como se fôssemos todos uma raça de idiotas, rasa!

A história prova:
Quem recorre à violência é que é o fraco.
É quem está se sentindo ralo.
Sente necessidade de "compensar" de alguma forma.
Como pensa que nada tem a perder,
A temer,
Apela,
Borrando a própria aquarela.

O perfil dos violentos é sempre o mesmo.
Em todos os Estados é exatamente o mesmo:
Entre 15 e 25 anos - sexo masculino.
O que estamos deixando para nossos meninos?




Música indicada:
http://www.youtube.com/watch?v=yUEiBDnNO74






terça-feira, 18 de junho de 2013

Bom Dia, Brasil! Agora, Um Pouco Mais Brasileiro!!!





            Inesperadamente, o Brasil acordou. Não sei se já está consciente, ou ainda está naquela fase de "onde estou?" de quando se acaba de acordar. O fato é que nada será como antes. Pode até piorar, mas, como estava, não será mais. 
            O poder foi pego de surpresa. Foram usadas contra o estabelecido, suas próprias armas. O famoso - "o feitiço se virou contra o feiticeiro" - que, em verdade, é um larápio, safado e sem qualquer vestígio de escrúpulos. Claro, que boa parte das pessoas que saíram às ruas, não tem a menor noção política da coisa toda. Mas, já é um começo. Já serviu para assustar e acuar, um pouco, a arrogância política de todas as faixas de governo. Não vai dar mais para o pt continuar fazendo a propaganda do Brasil lindo, que só existe em suas contas bancárias no exterior. 
            Volto a repetir: os políticos não tinham percebido ainda, que, após a internet, não é mais possível desgovernar, sacanear, roubar, tão facilmente, quanto o era antes. Mesmo que o judiciário ainda não consiga materializar as penas para os condenados por corrupção, já deve ter gerado um receio maior em ser tão antipatriota. E isso é só o começo. Vem muito mais, por aí.
            Obviamente, que alguns grupos "sem-noção" tinham que se aproveitar da situação, para causar tumulto, confusão, depredação. Mas, faz parte. Afinal, eu não gostaria de ser jovem, atualmente, com todas as restrições que a situação econômica, social, educacional, impõem. Não podem trepar sem camisinha. Não podem sair, sossegados, à noite. Não há emprego. O trânsito só faz piorar em todas as grandes cidades e o governo federal fazendo de tudo, pra pôr mais carros nas ruas. Resta saber como, com a estrutura que nos oferecem. O entretenimento a que a esmagadora maioria tem acesso, é um insulto à inteligência e à sensibilidade da população. 
            A Nação sofreu a maior traição na história de todas as nações, pelo lulismo. Sinônimo de egoísmo levado às últimas consequências. Até mesmo quem não gostava dele, se surpreendeu com a total falta de caráter do pseudo-líder. Nunca se viu tanta mentira, tanta sacanagem, tanta corrupção, e, o pior de tudo: nunca se viu tamanha traição ideológica (a pior que pode existir). O lulismo tentou nos fazer de palhaços, e fez! Matou milhares de pessoas de fome e sede, na nossa cara, desviando as verbas todas... Nem é bom mencionar... Faz mal a qualquer estômago que se reconheça como brasileiro. Castrou intelectualmente toda uma geração, que, agora, engatinha, tentando identificar o que foi que a atropelou. Qual a jamanta que passou por cima e achatou seu futuro com futebol comprado, novelas medíocres, arrocha, axé, pagode, forró e sertanejo universitários, funk de quinta! Fizeram de tudo pra que o povo não pensasse. Conseguiram. Só erraram na dose. Roubaram demais. Quando se mexe no bolso do cidadão, aciona-se, automaticamente, aquela partezinha pequenininha do cérebro que escapou da massificação, da "globalização"! 
             Se foi este ou aquele que organizou o evento, já não mais importa. O fato cresceu muito mais do que todos poderiam esperar. Volto a repetir: estou em dúvida, se com a consciência necessária de tudo. De qualquer forma, mostrou ao planeta nossa crônica insatisfação, com absolutamente tudo. Agora precisam surgir lideranças que norteiem o movimento para o lugar certo, para não se perder e virar baderna de uma vez.
            Enfim, que susto, hein, governo?! O que tenho a lhes dizer, senhores desgovernantes desgovernados, é que há uma ordem cósmica, por trás de toda esta aparente desordem. Os senhores jamais poderiam ter pisado, ter humilhado, ter menosprezado tanto a população brasileira. Nenhuma liderança pode fazer tal, com povo algum!!! Agora, aguentem. Ainda que meio desajeitada, com o discurso um pouco atrapalhado, com relação a seus próprios anseios, esta população pode ainda não saber direito o que quer. Mas, tem convicção plena do que não quer mais: VOCÊS!!!!!



Não, não, não. Não vou te trair:
http://www.youtube.com/watch?v=gX5SGA2gmcE




domingo, 16 de junho de 2013

O Fim de Todo



recadoface.com.br 



Vivendo assim, contrariados,
Minimizados,
Em algum grau, frustrados!
... Com os sentimentos embotados!
Não se pode esperar muita coisa de nós.
A não ser o triste espetáculo que proporcionamos,
Fingindo que estamos desatando nossos nós.
... A quem pensamos que enganamos,
A não ser aos nossos frágeis egos!
São mais fáceis de convencer, os pregos!

Estamos emperrados nos mesmos erros, desde sempre.
Parece que o bom senso nos escorreu, por entre!
Só estamos conseguindo raciocinar até certo ponto.
Depois metemos deus no meio e lavamos nossas mãos.
É quando escorregamos por nossos desvãos.
Aqueles cavados pela nossa já, injustificável,
Além de lamentável,
Ignorância!
Defendida violentamente por sua companheira de quadrilha:
A arrogância!
Parece que temos medo do final deste conto.
Permanecemos falsificando subidas...

Ficamos marcando passo,
Perdendo tempo com besteiras,
Com esquizofrênicas brincadeiras,
Ao invés de abrirmos bem os braços,
Para nos acolhermos todos, uns aos outros.

 - Imaginem! Seria o fim de todo e qualquer sufoco!



Vídeo maravilhoso:
http://www.youtube.com/watch?v=u-HYWAkldio



www.facebook.com

sábado, 15 de junho de 2013

Tenham Certeza !!


falandofotos.blogspot.com


Por vezes, até entendo quem não quer aparecer;
Quem se recusa a se entregar ao viver.
Quem prefere viver de aparências,
Ao invés de assumir a própria consistência.
Está difícil demais ser sincero!
Ser honesto!
Tentar ser, dentro do possível, transparente.
Pronto a abraçar toda a gente,
Com o único e verdadeiro intuito de compartilhar,
Para todo este sofrimento, amenizar.

Sinto-nos todos, tão emaranhados em inconsciências,
De toda sorte,
Com mutiladores cortes...
Estamos vergonhosamente atados à... conveniências!
Já não mais as distinguimos de pronto.
Em seus espinhosos braços, passamos do ponto.
Abusamos!
Deturpamos!
Perdemos o foco...
... Defecamos no celestial colo!

Nossa única saída
É nos dirigirmos ao ponto de partida:
Nosso interior...
... Sem medo de algum tempo anterior.
Digo sempre: será uma grande e saborosa surpresa,
Quando abrirmos as compotas de nossa afetiva represa.
Tanto amor represado,
Mal tratado!
Escondido,
Ferido!
Enfim, toda essa afeição,
Que foi condenada à escuridão.
Quando conhecer a luminosidade,
Com toda a sua implícita liberdade,
Provocará uma grande ruptura,
Com tudo o que, até aqui, nos afastou da altura.





Vídeo lindo:
http://www.youtube.com/watch?NR=1&feature=endscreen&v=apXxepen87E





clodoaldobastos.blogspot.com

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Mais Responsabilidade Sugiro aos "Profissionais" de Itacaré !!!!!!!!!!!!!!!!!!!


  




      Tenho sido desafiado ao extremo, no quesito paciência. Uma série interminável e desgastante de acontecimentos absurdamente desagradáveis tem ocupado todos os meus dias, desde que resolvi abrir meu micro negócio. Coisas que até a divindade duvidaria... Tudo sem folga, sem refresco. Até o clima se virou contra mim, chovendo sem parar. Apenas, pra lembrar, minha Lancheria é ao ar livre!!! No alto de uma ladeira!!! 
       Desde a obra que levou o triplo do tempo esperado, até o recente problema na instalação elétrica, tudo que foi possível complicar: complicou-se. 
       Aqui há um problema terrível, para quem tem um mínimo de responsabilidade e tenta planejar o próprio caminho: as pessoas marcam, não comparecem aos compromissos todos, desde os encontros de amizade até aos profissionais. O insuportável é que NÃO AVISAM! Então, você fica esperando, esperando e nada! Imaginem esta situação se repetindo à exaustão. Não há equilíbrio que aguente. O interessante é que ninguém sai ganhando com isso. 
       Já sabendo deste problema tomei o cuidado de permitir aos "profissionais" que marcassem as datas de execução dos serviços. Ou seja, não impus data, ou prazo algum. Também não sou do tipo que fica pechinchando o trabalho alheio. Penso que cada um sabe, ou deveria saber o valor de seu serviço. Nem assim! Nenhum prazo foi cumprido. Nenhum serviço ficou exatamente como eu queria, ou saiu no preço ou tempo previstos. As piores diferenças foram nos prazos. A maioria dos serviços foi interrompida, por motivos particulares de seus executores, causando um atraso considerável, além daquele do início da obra, que sofreu 05 alterações de data.
       Estou, desde ante-ontem com esse problema elétrico. Fui atrás do rapaz que fez o serviço, que ainda não acertei, porque como tinha ficado muito bonito, resolvi comprar mais lâmpadas led pra enfeitar o espaço. O rapaz preferiu que acertasse tudo no fim. As lâmpadas chegaram a duas semanas. Desde então ele já remarcou 4 vezes. Nesse meio tempo, a instalação começou a dar problema. Duas fitas led não acendem mais. Ante-ontem, um holofote parou de funcionar e apareceu um cheiro de fio queimado muito forte, junto à tomada das fitas led. Dirigi-me ao rapaz, expliquei a situação. Ele me garantiu que viria ontem após seu trabalho, de onde sai às 14 horas. Disse-lhe que não vou abrir, enquanto ele não verificar o que está acontecendo. Queridos amigos: nem assim! Nem ontem, nem hoje. Que desgosto! Que desgaste! Que atitude insensata! Por que marcar e não vir? Por que não avisar? Se não quer terminar o serviço, por que não assume e me fala???!!! Por que um lugar tão lindo tem um costume tão feio?!?!?! Os pseudo-profissionais agem como se estivessem fazendo um enorme e pesado favor... Só que não é bem assim. São pagos para executar o que se comprometem. Em Paraty era assim também, mas não tão generalizado. Aqui, em Itacaré é regra sem exceção!



Vídeo indicado:
http://www.youtube.com/watch?v=X1wl_jaOhZ0





quarta-feira, 12 de junho de 2013

Clarearia






Ah! Por mim, seria tudo diferente.
Aliviaria consideravelmente, a dor de toda a gente.
Esclareceria alguns pontos,
Que estão deixando a tantos, tontos!
Coisas simples, corriqueiras,
Mas, que rolaram a ribanceira,
De interesses escusos,
De insólitas conveniências.
Criaram intenções de muros,
De falsificada resistência.
Do tipo que não resiste a qualquer exame,
Por mais superficial que seja.
Do tipo que a coragem derruba, 
Onde quer que esteja!

Explicaria que não podemos mais sermos arbitrários,
Com relação aos impulsos de nosso interior itinerário.
Ou nos aceitamos como somos,
Como estamos: a árvore com todos os seus galhos,
Todos os seus braços,
E partimos para a pessoal, 
Emocional, 
Espiritual evolução.
Ou nos inteiramos da verdadeira riqueza de que dispomos:
A sensibilidade,
 - Ou, comprometeremos o destino da humanidade.
Temos sido incentivados,
Erroneamente,
Tragicamente,
A vivermos minimizados.
Conformados com os maiores absurdos,
Como se, realmente, fizessem parte do mundo.

Não fazem!
Não cabem!
Enfeiamos, por demais, a vida,
Com nossa inconcebível cobiça...
... Nosso apego à materialidade,
Com toda a sua frugalidade,
Sua insossa banalidade,
Opõe-se, indiscutivelmente, à eternidade.

Pudera, tanta infelicidade!
Tanta falsa felicidade,
Exercida em datas pré-programadas,
Massivamente instigadas.




Músicas indicadas:
http://www.youtube.com/watch?v=IDpO-DuVYKM





segunda-feira, 10 de junho de 2013

Criatividade Ajuda Muito!


www.ig10.net


Fui obrigado a ser criativo para sobreviver.
Não haveria outra forma de eu me desenvolver,
De abandonar o gado,
De deixar de me sentir acuado.
Tive que buscar nem sei de que parte,
Dentro de mim,
O braço forte da Arte,
Para dignificar meu fim.

Muitas vezes achei que não conseguiria.
Pressão demais,
Por sobre meus roseirais.
Ainda não sabia a força que despertaria.

Não que tenha chegado a algum lugar de destaque,
Mas, sobrevivi a todos os inexplicáveis ataques.
Provei de várias formas de terrorismo:
Psicológico,
Ilógico!
Emocional,
Sexual...
Social,
Surreal!

Cedi muito pouco.
Fato que me impediu de ficar louco.
Mantive-me, na medida do possível,
Para o momento,
Dentro de meus filamentos.
Nunca abandonei o mundo sensível.
Sempre soube que viria dali a redenção.
Felizmente, encontro-me seguro sob as asas da inspiração.


Vídeo lindo:








domingo, 9 de junho de 2013

Ausência Crônica







        Sinto falta de princípios, nas pessoas desta atualidade. Está valendo todo e qualquer tipo de safadeza para se ter lucro, para tirar vantagem. Volto no terrível e abominável: "tudo por dinheiro". 
        Ah! Não faço mesmo! Tenho meus limites e sinto que já estou na fronteira, em matéria de colaborar com o capitalismo, contra o qual, tanto prego. Mas, até pra pregar contra ele, preciso estar, em parte, dentro dele. Isso me abate, afeta-me de forma contundente. Vocês não podem imaginar o quanto. Chega a um ponto, como agora, como hoje, que preciso me afastar. Preciso me recolher, ao menos um dia, pra repensar a estratégia toda, que está me desgastando por demais. 
        Não sou, nem nunca serei um bom comerciante, no sentido capitalista da palavra. Aquele que dá o sangue, a vida, todos os momentos do dia, para o próprio empreendimento. A Lancheria é tão somente para me sustentar em dignidade, exercendo o meu amado ofício e publicando meus livros. Mais nada. Não pretendo crescer, nem expandir, muito menos abrir filiais. Agora, que estou sozinho no trailer (e vou continuar assim), pretendo continuar mantendo meu trabalho artesanal, junto aos clientes. Trabalho esse que vai desde a limpeza do lugar, passa pela escolha dos melhores produtos que puder encontrar, a conversa sempre prazerosa com as pessoas, até o extremo      cuidado com a minha energia. É ela que determina a qualidade final, o acabamento do alimento que ofereço. Como em tudo, levo muito à sério o lado esotérico da existência. Sei que ainda, muito poucos, desfrutam desse conhecimento, mas, mudará tudo. Elevará nossa frequência até a nossa condição de "humanos", da qual temos estado tão vergonhosamente afastados.
        Posso lhes garantir que este respeito que tenho para com as coisas que sinto, me trouxe até aqui. O tempo que demorei pra chegar, foi o tempo que gastei, todas as vezes, que me desviei de meu interior, para agradar ao exterior. Felizmente, desde que fui ter com o mar, há 16 anos atrás, lá em Paraty, nunca mais me traí. E, olhem: oportunidade foi que não me faltou. Ou melhor, a falta de oportunidade não conseguiu me convencer a aderir ao "tudo por dinheiro". Mesmo estando completamente falido, a ponto de comer "de favor", nem assim embarquei em propostas que eu sabia que se resolvesse cumpri-las, me violentaria.

        Demorou, mas finalmente, começo a colher os frutos desta determinação, desta consciência que tenho de mim mesmo e do que espero de minha vida.




Vídeo lindo:
http://www.youtube.com/watch?v=8NdrzDRaI30




sábado, 8 de junho de 2013

Literalmente, Fisicamente!




Muito mais cuidado, tenho que ter,
Para continuar a viver.
Cheguei a um ponto do perceber,
Que não me permite retroceder.
Mas, tenho que me preservar,
Um bocadinho a mais,
Para desviar dos desarranjos fatais,
Dos que fazem questão 
De permanecerem adormecidos...
Como se tivessem sido esquecidos
Pela imensidão.
... Dos que só sabem rastejar!
Dos que não conseguem reconhecer
A caridade no interceder.
Gente pequena,
Intranquila e sedenta!
Gente que quer a altura,
Sem, dos degraus, a gastura!

Mais uma vez, não me foi possível compartilhar.
Paciência!
Questão de consciência.
Sei, exatamente, por onde posso trilhar.
Jamais trocarei de caminho,
Ainda que, para tanto, ao que tudo indica,
E a vida confirma,
Terminarei meu tempo, sozinho!
Literalmente,
Fisicamente!
Nem por isso, triste.
Ou, com o perpétuo dedo em riste.

Ao contrário:
Continuarei espalhando lirismo, pelo meu cósmico itinerário.



Vídeo lindo:
http://www.youtube.com/watch?v=MkUjtoKYvG8





quinta-feira, 6 de junho de 2013

Mãos à Obra





Desfruto de uma liberdade
E de uma independência,
Que chegam a ser perigosas,
Pois poderiam me tirar da interior rota.
Como nunca mais perdi a consciência,
Sigo atento à sensibilidade,
Para não extrapolar
E ofender o ar.

Não tinha ainda percebido,
O que me reservou, o destino.
Como sempre, à minha revelia.
Ainda não me inteirei,
Não identifiquei
Todas as notas desta melodia.
Reluzente,
De tão envolvente.

Foi preciso mais um triste susto,
Para eu perceber que não havia mais muros.
Há um mundo à minha frente,
Exigindo-me eloquente.
Até para justificar toda esta regalia
De ser,
Ou, de pensar ser,
O maestro soberano de minha sinfonia.



Música indicada:
http://www.youtube.com/watch?v=N0jpFyE_S8Y