quarta-feira, 19 de abril de 2017

Mancadas Imperdoáveis


MDig

Resultado de imagem para imagens surrealistas



É! Não tem jeito mesmo, algumas mancadas são imperdoáveis. 
Principalmente,  
Se são reincidentes! 
Principalmente, se ferem, 
Se arranacam a pele. 
Deixando feridas abertas, 
De bactérias, telas, 
Irretocáveis! 

O jeito é seguir adiante, 
De preferência para bem distante. 
Engolir a raiva, a ira, 
Mas, sem quebrar a lira. 
E esquecer o dia  
Em que se conheceu a criatura, 
Que  fez puxar o tapete machucando a coluna. 

Lembrar bem, da péssima impressão deixada 
Por aquela coitada, 
Daquela criatura, 
Que não tem, nem nunca terá a menor ideia do que é o céu. 
E, olhem que já estão rotos, roídos, imundos, todos os seus véus. 

Um Orgulho Nacional

el Cabong
Resultado de imagem para imagens de percussão baiana blocos afro



Sou um verdadeiro fã da percussão afro-brasileira! 
Ela diz direto ao meu coração, 
Desde que seja bonita a canção. 
Os ritmos que ela produz são incomparáveis, 
Inimitáveis! 
ela é descarada: apropria-se de outros instrumentos, 
Com uma facilidade, 
Com uma originalidade, 
Como se sempre tivessem sido seus, 
Sem abrir mão dos, realmente, seus! 

A percussão afro-brasileira é de uma sensualidade, 
Capaz de constranger, de fazer perder a cabeça, a nata da sociedade. 
Os famosos caretas, 
Que não sabem o que fazer com seus gametas. 
Esta sedução ja vitimou gente ao redor do planeta todo. 
Ninguém resiste, 
Quando ela insiste. 
Até mesmo os que se fazem de bobos. 
Os reacionários, os moralistas, os mal amados.... 
 Aqueles que têm os quadris travados!




"How Beautiful could a being be"





Imagem relacionada

Trabalho nº 3.740

terça-feira, 18 de abril de 2017

Espúrias Veias

Hypeness

Resultado de imagem para imagens de mandalas da sorte



Do desconhecido não tenho medo. 
O que tenho são sérias reservas com o conhecido, 
E que abomino, 
Com toda a força de minhas vísceras em fúria, 
De minhas veias espúrias, 
Que ofereço à sociedade, 
Para que se banqueteie, 
Sem que eu me despenteie. 
Tamanho o desprezo 
Que sinto, honestamente, por este medonho enredo. 
Vergonha desse tempo! 
Vergonha dessa humanidade, 
Patética,  
Sem um traço de original estética. 
cópia, da cópia, da cópia, 
Da cópia, 
Que saiu toda borrada. 
Toda gritada! 
Doentia personalidade! 
Toda confusa, 
Difusa! 
Triste! 
Sempre com o dedinho em riste....! 
Cheia de tesão 
Pelo vocábulo não! 

Ainda bem que está chegando minha hora 
De ir, definitivamente, embora, 
De volta para a sinceridade, 
Para a solidariedade, 
Para a suavidade, 
Para a afetividade, 
Para a amizade 
Da eternidade! 





"Cadê"






Imagem relacionada

Trabalho nº 3.739