domingo, 30 de setembro de 2012

Gentileza de Primavera




imafotogaleria.com.br



O que me anima,
O que me motiva,
É a perspectiva de aprendizado.
Gosto de ser, construtivamente, tocado.
Tenho sede de aprender.
Há tudo, ainda, para se perceber,
Esperando ser captado
E decodificado.

O melhor está por se descortinar.
O próximo instante será de arrepiar.
Já cometemos todos os erros.
Só sobraram, agora, os acertos.
Os grandes passos.
O carinho espalhar-se-á pelo espaço,
Feito febre,
Muito em breve!

Sinto em todos, vindo à tona,
A necessidade de exercitar a afeição,
Com empenho e determinação.
Mas, sem a horrível lona,
Proporcionada pela conveniência.
Verdadeira indecência.
Não! o que virá,
Simplesmente florescerá...

Calmamente,
Inexoravelmente!

As consciências
Reconhecerão suas respectivas cadências.
Não oferecerão grande resistência,
À aquariana incandescência.
Já é possível reconhecê-la por trás dos olhares.
Em nada lembra os antigos altares.
É mais delicada e sincera.
Incrivelmente colorida: gentileza de primavera!



Vídeo lindo:
http://www.youtube.com/watch?v=My19RmPsjKI&feature=relmfu



daianedayane.wordpress.com

sábado, 29 de setembro de 2012

Acelera, Ayrton!







Vídeo de abertura:
http://www.youtube.com/watch?v=DSrGp4c3zuY


Muito bem! É hora de pisar no acelerador,
Gerar bastante calor,
E entrar por todas as portas que se abriram.
Os astros assentiram.

A primavera trouxe uma conjunção,
Propícia à holística expansão.
A todos que apresento meus projetos,
Parece bastante certo,
O florescimento do deserto.
A poesia amenizando o concreto.

Intercedendo,
Enternecendo!

Mostrando sua aquariana formatação,
Perfeita para atrair à multidão.
A cidade olhando para mim,
Dizendo-me, sim!

Praticamente, uma segunda chegada,
Agora, pelas vias aladas.
Um genuíno interesse pelo meu argumento,
Pelos meus exacerbados sentimentos.

Já estou trabalhando à exaustão
Para justificar a atenção,
A delicada afeição,
Que tanto bem faz a qualquer coração.

Ter meus valores reconhecidos,
Os sonhos acolhidos,
É a maravilhosa consequência,
De ter sido fiel à minha consciência,
À paixão
Pela baiana canção.

Incrível,
De tão sensível.

Agradeço comovido,
Por ter neste solo, renascido.





Vídeo lindo:
http://www.youtube.com/watch?v=yV8KEFeo3YM


Dedico este trabalho à minha amiga
Ana Bailune


sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Apuremos os Ouvidos



postmania.org

Tenho a impressão que, de nós, a maioria,
Não está, de fato, ouvindo a celestial melodia.
A canção da vida,
Com sua inspiradora poesia.
Responsável pelo perceber,
E, o consequente enternecer.

Boa parte da multidão sofreu um embrutecimento,
Fora de qualquer propósito aceitável.
Algo, holisticamente lamentável.
Por absoluta inabilidade, ou covardia,
Em lidar com os próprios sentimentos,
Instituiu a frieza, como rebeldia.

As pessoas trancafiaram-se em seus muros,
Todos confusos e difusos,
A título de proteção...
Como se não fossem filhas da imensidão.
Imaginam estarem se protegendo,
Quando, em verdade, estão descendo...

Esperam sempre de tudo e de todos, o pior.
Desacreditam no maior!
Pensam-se seguras sob o domínio do egoísmo.
Acostumaram-se ao cinismo.
Ao ponto de não mais terem certezas,
Da dimensão das internas represas.

Não sabem mais reconhecer uma afinidade,
Uma verdadeira amizade.
Embora recorram irresponsavelmente às divindades,
Que pensam poder enganar,
Com suas mentiras, ludibriar,
Estão escravizadas às fraquezas de suas personalidades.

Toda esta tragédia se explica,
Por estarem tentando percorrer de costas, a subida.
Recusam-se a ouvir a música das esferas.
Mas, ela está aqui, agora, emoldurando a primavera.
Continuará até todos conseguirem ouvi-la.
Até todos conseguirem senti-la...

Então, finalmente, segui-la!




Música New Age
http://www.youtube.com/watch?v=guPeFGocsD4


meio-cerebro.blogspot.com

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Última Onda Vibratória de um Lago Negativo





Alguns enganos nossos, justificados, ou não,
...Evitáveis, ou não.
Causam um estrago sem precedentes.
...Nevralgia nos dentes.

Invariavelmente, vêm de onde não esperamos.
Pode muito bem vir, de quem apostamos...
Ou, apostávamos,
Quando iludidos estávamos.

O fato, é que dependendo do grau de intensidade
Da psicológica barbaridade,
Esta pode se refletir por um bom tempo,
Evocando o holístico desentendimento.

Nem a bendita maturidade nos livra deste aborrecimento.
Quando nos pensamos cicatrizados,
Mais uma onda negativa, provinda deste desengano,
Cobre-nos com seu indesejável manto.

Tenta dar uma rasteira em nossa esperança,
Inviabilizando a bonança.
Só mesmo com muita fibra,
Com muita positiva energia,
Podemos superar este dissabor.
Melhor é não potencializar a dor.
Tentar esquecer e se acalmar.
Profundamente respirar,
É o que nos resta a fazer,
Até este golpe arrefecer.

É o preço que temos a pagar,
Por vivermos em um tempo de mentiras,
Governado pela falsidade, inveja e ira,
Onde nos apartamos do gostar...
Desastrosamente.
Tristemente.
Até que todos estejamos acordados.
É bom tentarmos estar preparados,
Vigilantemente atentos,
Para focarmos, apenas, nos bons acontecimentos.





Vídeo Maravilhoso:
http://www.youtube.com/watch?v=_68al8iYT14



imagensface.com.br

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Veeeeeeeeeenha!


Jones Poa 






Ah! Como precisamos da verdade.
Como ela faz falta.
Tomara que chegue logo
A sua alta.
É insubstituível, o seu colo.
Ela detém a mais serena tranquilidade.

Acovardam-se, em sua presença
Os heróis de araque, as falsas estrelas!
As convenientes certezas!
A personagem criada
Bate em retirada.
O discurso adocicado,
Falsamente elevado,
Por absoluta ausência de caimento,
É levado pelo vento...
Sem qualquer resistência,
Por parte da real consciência.
Os ditadores
Fogem de seus ardores.
Aproxima-se o tempo
Do desaparecimento de todo o fingimento. 

Gente demais, mentindo.
Gente demais, fingindo...
Muita gente mesmo, se deixando iludir,
Por um equivocado sentir.
Ainda bem que esta bandalheira,
Esta, de péssimo gosto, brincadeira,
Está por acabar.
A verdade, já, já, transbordará.
Nossa existência clareará.
Ninguém mais será enganado,
Por um peito mal intencionado,
De tão desequilibrado...
...O mundo acordará mudado. 






Música indicada:
http://www.youtube.com/watch?v=PIAuMMdiiNo&feature=relmfu



Jones Poa


terça-feira, 25 de setembro de 2012

Sinceridade Total



bbc.co.uk

Para onde olho, o que vejo,
É desencontro.
Ou pior, indícios de confronto.
Tenho a impressão que a maioria 
Saiu, completamente, do original texto.
Atravessam, barbaramente, a melodia.
Atrapalham-se com seus sentimentos.
Aprovam uns, escondem outros.
Criam estranhas personagens,
Que se encaixam em nenhuma paisagem...
Desconhecem o respeito.
Mais ainda o que carregam no peito.
Então passam a mentir, a fingir,
Para tentar interagir...
Passam por cima, umas das outras,
Com suas personalidades rotas!
Manipulam à exaustão,
Tentando reeditar a escravidão.
O domínio
Exerce um mórbido fascínio.
Uma distorção
Desta sofrida, sofrível, ilusão.

Acho bastante engraçada a fome 
Com que este mesmo homem,
Defende a vida.
Há uma obsessão em estar vivo,
Que não faz o menor sentido.
Pelo menos, não da forma como a vida,
Vem sendo vivida...
...Praticamente, perdida!
Existir tem que passar pela dignidade.
Implica em exercitar amplamente a afetividade.

Adoro tecnologia, mas se esta não se voltar,
Não passar a favorecer à Mãe Terra,
Não passar a se orientar pelas Serras,
Não haverá ciência, capaz de nos resgatar.
Palavra de quem esteve bastante envolvido
Em ambos os lados.
É com o peito comovido, que lhes afirmo:
Fico com o encantado.




Por falar em comoção:
http://www.youtube.com/watch?v=wAmtLN4PlLU&feature=g-vrec



iplay.com.br

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Simples Assim



zeferino-foreveralegria.blogspot.com


Nem tudo é belo no que vejo.
Simplesmente, foco no belo,
Por ser meu maior apreço.
Penso ser ele, o grande elo,
Entre o céu e a terra.
Que o confirme, a primavera.

Quanto ao feio, só o menciono,
Quando o posso transmutar,
Ou, no mínimo evitar.
Em sua presença, me reposiciono.
Entendo que é tempo de mudança,
Pois não o aceito em minha balança.

O feio, o ruim, o triste,
São frutos de nossos dedinhos em riste...
Apontando, 
Julgando.
Consequências de nossa covardia,
Em bem viver a vida.

Apegados a valores ridículos.
Reduzimos nossa passagem,
Por esta belíssima paisagem,
A insustentáveis cubículos...
Cheios de medos, violências de toda sorte.
Preconceitos estúpidos dramatizam nossa morte.

O belo é o bom senso conduzindo a aceitação.
É ter no rosto um sorrisão...
Aquele brilho no olhar
De quem habita o jardim sagrado,
Por todas as artes encantado,
Do amar. 

Só o Amor sustém a vida.
São de sua autoria as mais lindas melodias.
A própria poesia.
A afeição em "Ardentia".
É só pelo o que clama, a alma.
O único segredo de uma "Vida Alta".

Ame e se encontre.
Beba a existência, direto da fonte.
Ame e cresça.
Interceda!
Ame e se regozije:
BRILHE! 




Presente para
Cláudia dos Santos Pascoal



Cláudia:
Achei este vídeo de três principiantes,
Com suas canções autorais.
Talvez, você goste !!! 
http://www.youtube.com/watch?v=DY8xgxRUNvo&feature=g-vrec


doverboduvidar.blogspot.com

domingo, 23 de setembro de 2012

Prefiro





Tenho preferido a suavidade dos dias.
Vem sempre sem melancolia,
Sem culpas...
Vem com um convite explícito à altura.
Suavizam-me o leão,
Para que o pássaro governe o coração.
Indique-lhe o melhor caminho.
A suavidade guarnece melhor os ninhos.

Além de ser belíssima,
Elegantíssima,
Possui uma melodia única
Que me fascina...
Ao mesmo tempo, me anima.
Transparente túnica,
Onde a vida melhor se descortina,
E o sentimento jamais desatina.

Em seu colo abrigam-se as melhores sensações,
Provindas das siderais intenções.
Aquelas que não admitem dupla interpretação,
Muito menos, uma fagulha de desatenção.
São as estrelas da existência,
Sugerindo, suscitando, novas anuências,
Que tragam frutos,
Um pouco mais doces, para o mundo.

Via expressa à inspiração,
Onde se dá, invariavelmente, a expansão.
Favorece a apreciação dos detalhes...
A profundidade de cada entalhe.
Está ao seu lado, o tempo,
Potencializando os melhores batimentos.
Portal magnífico do encantado,
Berçário de todos os alados.





Vídeo lindo:
http://www.youtube.com/watch?v=dqh1PPpMVrI&feature=related



papeisdeparedehd.com

sábado, 22 de setembro de 2012

O Carisma do Nada







Vejo as pessoas apegadas, a nada!
Defendendo, o nada!
Matando por nada!
Estão reduzindo a vida, a nada!!!

Tudo tão fora de qualquer propósito aceitável,
Universalmente.
Infelizmente!
Meteram-se em uma confusão admirável!

Incrível, como conseguiram se enrolar,
Com seus próprios fios.
Importaram pavios!
Autodesconhecimento de amargar!

Gritam, esbravejam, clamando razão,
De lá do fundo de seus desvãos...
Desperdiçam afeição em times...
Idolatram crimes!
Fecham a mão.
Negam o irmão.
Fogem do reflexo.
Narcotizam os principais plexos.
Usam, lamentavelmente, o nome da Criação,
Em vão!
Parece-me que fazem questão,
De viver sob voluntário apagão.
Traem, não só ao amigo,
Como, principalmente, ao próprio umbigo,
Que tanto cultuam...
Não se depuram.
Não questionam,
Nem se reposicionam.
Obedecem ao materialismo,
Com uma espécie de doentio psiquismo.
Rejeitam todas as oportunidades,
De ficarem frente a frente com a eternidade.
Sabem que estão erradas.
Mas, não estão, de fato algemadas.
Podem se libertar, a qualquer momento.
Desde que se debrucem sobre seus sentimentos...
Aqueles mais altos,
Que refletem a claridade do infinito palco. 





Música indicada:
http://www.youtube.com/watch?v=dv4CgiAwGGY&feature=g-vrec




universodoestudantee.blogspot.com

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

A Primeira






Há vinte e um anos,
Tive a primeira expansão de consciência,
Detectada pela mente consciente.
Fez cair, de uma vez, todos os panos.
Mudou-me, completamente o pensamento.
Fui apresentado a um outro enquadramento,
Onde a harmonia é tão eloquente,
Que desencadeia uma específica cadência.
De tão iluminada,
Completamente dourada.

Passei dias assimilando...
Degustando...
Consternadamente emocionado.
Dias alagados.
Emoção à flor da alma,
Tentando manter a calma.
Queria sair pelo mundo gritando,
Sacudindo para acordar,
Para sensibilizar.
...Abraçando!

Ali, nascia o poeta,
Sem o saber,
Sem ainda se perceber,
Com sua lírica seta,
Totalmente voltada
Para a próxima alvorada.
Tudo que escrevo
Vem do enlevo
Que me acolheu, naquele momento,
Em que me desvencilhei do tempo...

...Fui ter com o universal encantamento.
O espacial alimento!
Uma bem querência alada,
Lindamente configurada,
Foi o que me invadiu
E, minha resistência, demoliu.
A primeira vez que me senti, realmente,
A algo, pertencente.
Junto com o fantástico acolhimento,
Tive validada a essência de tanto sentimento.



Som new age:




quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Foque-se







Crie uma cadência para os seus dias.
Fixe-se, foque-se nela.
Via expressa à sua primavera.
Determine o ritmo de sua folia.
Está em suas mãos
Cobrir todos os estimados desvãos.
Liberte-se do pequeno.
É muito mais, este enredo.
Incendeie sua zona de conforto.
Cai de boca na vida,
No melhor sentido de subida...
Quero ver ternura em seu rosto.
Deixe de marra.
Entre na mata.
Nade...
Desabe!
Reabasteça-se.
Aqueça-se
Com seu próprio calor.
Sem pudor, espalhe amor.
Contrarie: seja sincero.
Cuidado, com o verbo.
Selecione melhor as palavras.
Capriche no plantio de sua safra.
Lembre-se que bom senso,
Independe de temperamento.
Limpe as teias de aranha
De sua personalidade.
Despeça-se das manhas
Invista unica e tão somente,
Em sensibilidade...
...Visceralmente!
Em nome de tudo que lhe importa,
Estique sua corda.
Apresente o sentimento à sua razão.
Desimpeça a vazão.
Antes que tudo desande:

         A     M    E     !!!



Vídeo delicioso:



Leia também:




quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Mãe Terra






Jamais poderia imaginar,
O quanto iria interiorizar
O conceito,
A expressão:
"Mãe Terra" !!!
Ah! Como os índios estavam certos!
Tinham elevadíssima percepção!
Eram, consideravelmente,
Coerentes!
Tinham um bonito jeito
De lidar com a imensidão.
Sobretudo, amavam a Terra.

Morar em um lugar,
Cuja exuberância da natureza
É de roubar o ar,
Com toda a certeza.
Trouxe à tona, meu lado índio.
Também não sinto necessidade de roupa.
Quando uso, é bem pouca...
Quando o coração aperta,
Recorro ao mar,
Ou à floresta,
Para me apaziguar
E voltar ao equilíbrio.

Este foi e é, o único tipo de abrigo,
Em seu mais estelar sentido.
O que nunca me falhou.
Nunca se ausentou, ou, me expulsou.

...Sempre me faz bem.
Abastece-me com o que há de maior,
De melhor,
Que meu estágio atual pode abarcar,
Para avançar.
A ideia é me proporcionar o ir além...

Mãe Terra: está todo inspirado em seu colo,
Meu próximo solo.




Música linda:




terça-feira, 18 de setembro de 2012

Só Ela






Era eu um caso quase perdido...
De tanto sofrimento, desiludido.
Estava batendo nas portas
Da amargura.
Vivia em autotortura,
Por dentro!
Não encontrava mais meu centro.
Havia dado-lhe as costas.

Nunca revelei a totalidade do que sentia.
Não queria contaminar,
Muito menos, a ninguém, desanimar.
O fracasso era meu, parecia...
Um pouco antes de tudo desabar,
E, desabou,
A poesia aflorou.
Começou, discretamente, a clarear.

Foi, calmamente, tomando conta,
De minha cabeça, já meio tonta,
Com a nobreza
Da surpresa.
Com a intensidade
Da sensibilidade.
Foi se avolumando de tal forma,
Que me esticou, lindamente, a corda.

Fez o "mundo" olhar para mim.
O mesmo, que havia me indicado o fim...
Pelos mesmíssimos motivos!
Está havendo um reconhecimento de meu sentido
De meu, até então, estranho juízo...
De meu entendimento de paraíso!
O milagre é todo dela: da poesia,
Que tornou pública minha "Ardentia"!




Dedico este trabalho a 
Carlos O. F. Luhmann



Vídeo improvável:
Vejam o que a Bahia fez com Dionne Warwick
http://www.youtube.com/watch?v=m1_0vwMTjok