quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Bambu que é Bambu - Dedico este trabalho ao meu amigo Arun Bansal


www.ecoflora.com.br




Conceição me ligou hoje, que delícia.
Falar com ela não requer qualquer perícia.
Amizade de décadas!
Éramos muito íntimos, grudados.
Com os mesmos pontos, deslumbrados.
De uma mesma flor, éramos, somos, pétalas.
Nunca fomos normais, nem certinhos.
Nadávamos nas águas claras dos mais puros carinhos.
Dividíamos tudo,
Absolutamente, tudo, em nosso particular mundo.
Íamos fundo na fé, na Arte,
Que, em mim, até hoje, arde.
E como arde! É o que me norteia
Que minha alma incendeia.

Conceição e eu íamos a todos os shows,
Ouvíamos música direto...
Hoje tenho comigo, que estávamos no caminho certo.
Mas, veio a vida e tudo mudou. Simplesmente nos separou.
Mas bambu que é bambu enverga,
Mas não quebra.
Passaram-se muitos anos e nós separados.
Mas, apenas, fisicamente,
Nossos fios continuam entrelaçados,
Naturalmente,
Apaixonadamente.

Ter um amigo,
À vida, dá sentido!!



 "Ah, Ah Iara, a que dorme na Vitória Régia"
https://www.youtube.com/watch?v=Rd2yh55GhiQ



www.radiocaxias.com.br

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Sem Carneirinhos !!!







Sinceramente, esta Nação merecia um destino maior.
Uma população melhor,
Que não se vendesse por alguns trocados,
E, sempre pelas mesmas promessas que nunca se cumprem,
Nem nunca se cumprirão,
Enquanto votarmos nesses mesmos desgarrados,
Egoístas,
Imediatistas,
Ladrões, sem um pingo de vergonha na cara.
E, ainda esfregam em nossa cara,
Seus desfeitos,
Como se tivessem sido feitos.

Novas e honestas soluções, urgem.
Antes que o país naufrague,
E, pelo excesso de desonestidade se estrague.
Essa última campanha política,
De todos os tempos, foi a mais crítica,
A mais ordinária,
A mais arbitrária,
A mais porcamente maquiada,
Descaradamente puxada pela máquina,
Pelas mídias ávidas,
Pelos escândalos,
Pela lama do lodo.
Não teve carneirinho, só carnívoros lobos,
Que só querem o poder.
O povo que se vire com seu viver.



"Nada é capaz de fazer um coração desistir"
https://www.youtube.com/watch?v=or_GMGydiWw





segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

O que Será ?

www.pensamentoverde.com.br



Essa de ontem, foi tão trágica, que virou comédia.
Provou de uma vez por todas, que não sou dono de minha vida,
Que mais parece uma pilhéria,
Crivada de subidas.
Nada que quero
E espero,
Acontece.
Meus desejos, simplesmente arrefecem na hora de pousar,
Só pra me desagradar,
E, de mim, se esquecem.
Mesmo sofrendo tanto, emocionalmente,
Como venho sofrendo, involuntariamente.
Todo contrariado,
Todo, completamente, deslocado.
Como digo sempre, contrário ao movimento do mundo,
Que só espalha sofrimento,
Passando por cima dos individuais abatimentos,
Sem o menor constrangimento,
Massacrando os verdadeiros sentimentos.
Bons ou maus,
Estão sendo todos arrancados do varal,
Por culpa única do capitalismo,
Com seu sórdido cinismo
Sem pé nem cabeça,
Com suas fabricadas certezas,
Que nada têm de verdade.
Instigando as conveniências,
Com suas inacreditáveis indecências.

Que momento horrível esse.
O que será que a humanidade espera dele...



"Por mais que haja dor e agonia"
https://www.youtube.com/watch?v=kUO31LzXMFM



guiame.com.br

domingo, 28 de dezembro de 2014

Urgentemente





Esse frio não está ajudando a me recuperar,
Ao contrário está a me derrubar.
Eleva minha fragilidade,
A um estágio insuportável.
Potencializa a interior instabilidade.
Nunca me vi tão instável.
Praticamente dominado pela tristeza,
Longe de toda e qualquer certeza.
Sem qualquer sombra de dúvida,
A pior crise de minha vida.
Já não sei se conseguirei terminar a subida.
A situação, de tão complicada, é única.
Nunca estive tão só.
O emocional deu um nó.
A tempestade não passa
E isso me atrasa.
Ainda não achei o caminho,
Para um novo ninho.
Dei de cara com obstáculos absurdos,
Que me deixaram mudo,
Pasmo,
Arrasado.
Não queria saber o que sei.
Foi exagero, o quanto me dei.
Agora estou quase sem ar,
Dói tudo até para respirar.
Por favor, que isso acabe logo.
Preciso urgentemente do celestial colo.



"Você me vira a cabeça"
https://www.youtube.com/watch?v=FVlnN2F0IM0












sábado, 27 de dezembro de 2014

Absolutamente Nada !!!!











Meu bumerangue deve ter sido sequestrado,
Por algum terrível grupo terrorista,
Totalmente avesso aos meus pontos de vista.
Toda a afeição que lanço, não tem voltado,
Nem disfarçada.
Minha existência tem sido extremamente mal tratada.
Sinto-me encurralado,
Desumanamente sufocado.
Estou no limite mais baixo de dignidade.
Não tenho mais idade
Para suportar toda essa pressão,
Em todas as áreas, sem exceção.
Não falo só por mim.
Vejo meus semelhantes caminhando para um trágico fim,
Construído, sadicamente, aos poucos.
Destruindo,
Caindo.
Desamando,
E, consequentemente, desbotando.
Isso me aflige.
Fulminantemente me atinge.
O que não quero pra mim, também não desejo aos outros.
Não é possível que as pessoas não percebam 
Não compreendam,
O horror que está acontecendo:
Espiritualmente, estão apodrecendo,
Está tudo desandando,
Naufragando,
A troco de nada.
Absolutamente NADA!



https://www.youtube.com/watch?v=eAeBiJ5zLpY






sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Absurdamente !!!










Justamente, por ter vivido junto à natureza,
É que não posso voltar para a dita "civilização",
Que de civilidade tem nada.
Está toda distorcida, entortada.
Minha mente se acostumou com o encanto,
De cada canto,
De cada alvorecer,
De cada entardecer,
Seja no mangue, na serra, ou nessa mini-floresta.
Meu lirismo atesta
O que acabo de afirmar.
Minha vasta obra está aí pra confirmar.

Enfim, há muito, não governo meus caminhos.
Uma força maior é quem desenha meu destino.
Então, estou aguardando o que me vem pela frente.
Tomara que eu possa ajudar muita gente.
Sempre foi o que quis.
Sempre foi esse meu desenho à giz,
Que projetei ao Universo,
Inclusive, em cada um de meus versos.

Confesso que, dessa vez, estou mais ousado
E, absurdamente, descolado.



"Você partiu foi de repente"
https://www.youtube.com/watch?v=l5r2WnoqIlw






quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Culpa do Mandatário !!!!









Sim, a sensibilidade em excesso prejudica.
Torna insuportável a vida.
Mas, só se for em uma atualidade como essa,
Que, absolutamente, nada tem de bela.
É cruel
Tem gosto de estragado fel.
Toda direcionada para o materialismo,
Onde o mandatário é o capitalismo.
Que põe uns contra os outros.
Faz a todos de bobos.
Gera competições indecentes,
Desunindo toda a gente.

Assistir a isso tudo não é agradável,
Muito menos palatável.
Lidar com isso, então,
Acaba com qualquer romântico coração.
Tudo pelo que se, literalmente, "luta",
É contrário às leis mais básicas da altura.

Eu, que a Poesia fez levantar voo,
Não tenho mais pouso.
Encaixo-me em nada,
Porque é por nada,
Que as pessoas se estraçalham
E depois encalham
Na infelicidade de ter tido uma vida inútil,
Toda voltada, tristemente, para o fútil.



"Venha, sem pressa"
https://www.youtube.com/watch?v=I62k7e1Ealw



quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Principal !!!!









Ainda bem,
Que sobre alguns aspectos, vivi muitíssimo bem.
Quase sempre, fiz 
O que quis,
O que consegui fazer, nessa atualidade tacanha,
Desequilibrada, louca e estranha.
Cantei bastante,
Embora tivessem me faltado algumas canções relevantes.
Interpretar o poeta magnífico Castro Alves, no palco,
Catapultou-me, anos depois, ao, de mim, mais alto:
A Poesia!
A música também ajudou com tantas lindas melodias,
Diariamente,
Fielmente!

Amei, amei, amei, amo com uma intensidade,
Com uma ferocidade,
Capaz de revirar o mundo,
Em seu sentido mais profundo.
Errei muito, por ter sido mal informado.
Nada sabia de coisa alguma,
Mas, sempre quis a altura,
O que me fez acreditar em tudo,
Em todos.
Mais de um milhão de vezes, fui enganado.
Fui expulso pela intolerância,
E pela alheia ganância.
Fui traído em quase todas as poucas relações.

Mas, por sobre todo esse terrível quadro.
Vivi a vida toda, apaixonado.
O principal, até hoje, são as sublimes sensações,
Que me proporcionam o lirismo,
E o meu quântico romantismo.


"Vem, me surpreende"
https://www.youtube.com/watch?v=qgV81mWeS50




terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Dentro de Mim !!!!







Quanto mais convivo com a "humanidade",
Mais me apaixono pela natureza.
Toda ela!
Toda bela!
Magnífica tela!
Ela vai evoluindo, 
Reagindo
À nossa total falta de humildade.
Ah! Pobre de nós, com nossas equivocadas certezas,
Nossos valores, além de trocados,
Sabotados!
Somos tão insignificantes,
Tão burros,
Tão estúpidos,
Inaceitavelmente arrogantes.
Fico assustado com tanta maldade,
Desnecessária,
Ao Cosmos, contrária.
Nunca pensei que chegaríamos a esse ponto.
Fico tonto,
Ao pensar,
Ao constatar,
Que ainda vai piorar,
Antes de tudo se consertar.
Toda essa precariedade de espírito,
Que domina esse momento crítico,
Lerdo, lento,
Abusadamente violento.
Tudo isso tem que estar no fim,
Que não será muito bonito.
É o que acredito.
Tenho isso como certo, dentro de mim.




"Era bom nosso silêncio"
https://www.youtube.com/watch?v=idjeW9xbVEc




segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Nossa História !!!!







Poderia ser tão diferente a história da humanidade
Neste lindo planeta.
Seriam bem outras as certezas.
Teríamos nos rendido à humildade,
Aos verdadeiros valores,
Que nada têm a ver com esses horrores.
Teríamos consciência de sermos todos irmãos.
O tempo todo estariam unidas as mãos,
Os corações.
Seriam bem outras as emoções.
Teríamos maravilhosas sensações,
Em todas as estações.
Estaríamos bem mais próximos ao infinito.
Teria outro significado a palavra Bonito.
Evoluiríamos em paz,
E não do dinheiro, rastejando atrás.
Teríamos dominados nossos piores instintos.
Teríamos descoberto, da vida, o verdadeiro sentido,
Que nada tem a ver com o atual.
Teríamos outro entendimento sobre o sensual.
Aí sim, descobriríamos o que é, de verdade, o prazer.
Seria azuldourado o viver.






"Poema do Semba"
https://www.youtube.com/watch?v=ygFFEAfh-M8&feature=youtu.be




domingo, 21 de dezembro de 2014

Sujeitinho Inconstante !!!




E, cá estou aqui, de novo, brigando com o tempo.
Em alguns aspectos ele passa rápido demais,
Em outros, demora de maneira torturante,
Muito por demais,
Arrasando com meus sentimentos,
Colocando-me como refém da ansiedade,
Abalando, enormemente, a espiritual estabilidade.
Eita, sujeitinho inconstante.
Não respeita quaisquer de meus planos,
Induzindo-me a dispensáveis desenganos.
Assim, não há segurança que aguente,
Que, plenamente, se sustente.

Como habito o ar,
Fica extremamente complicado, pra mim,
Que fico esperando o Sim,
Para com ele lidar.
Parece que nunca estamos no mesmo movimento.
Ele nunca me serviu de alento.
Muito poucas feridas ele curou.
Na maioria das vezes as arregaçou.

Quando não quero, ele age rapidamente,
Me pegando desprevenido,
Misturando de forma desordenada meus sentidos.
Enlouquecendo minha mente.

Dessa vez está caprichando na tortura.
Chega a me dar tontura.
Fatos que sei que vão acontecer,
Por pensar o tempo todo,
Feito louco,
Ele atrasa,
Embaraça.
Faz surgir ridículos empecilhos,
De perder o juízo.



Tua

https://www.youtube.com/watch?v=yQk6kQxFil8









sábado, 20 de dezembro de 2014

É o Jeito - Este trabalho é um presente de aniversário para minha sobrinha - Kátia Regina Luhmann








Não gosto de escrever de madrugada.
Penso que ela existe, 
Pra você ficar agarradinho com a pessoa amada.
Mas, a insônia insiste,
Persiste,
Não desiste.
Então, pra não ficar pensando besteira,
Ou assistindo porcarias na televisão,
Totalmente sem noção,
Que mias parecem, de mau gosto, brincadeiras,
Opto por me levantar, sob protesto, e escrever.
Consulto o perceber
Para versejar o que está no coração, na mente.
É no alvorecer que gosto de produzir, normalmente.
Mas, a situação está tão apertada,
Que não dá pra esperar
O sol pensar em raiar.
Vai de madrugada mesmo,
No atual contexto.

Coloco música baixinho,
Pra não incomodar os vizinhos
E me entrego por inteiro à minha amada Poesia,
Sustentáculo de minha "Ardentia"!



"Não há nada mais bonito que o nosso Amor"
https://www.youtube.com/watch?v=2xpHWg6nk1o




fotoblogx.blogspot.com


sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Deliciosa Surpresa !!!!







Viver é tão surpreendente,
Tão envolvente.
Não passa um dia, 
Sem que eu tenha uma forte emoção,
Que mexa com meu etéreo chão.
Sempre foi assim a partitura desta sinfonia.
Uma sucessão de choques anafiláticos.
Mas, a maioria, no bom sentido, ávidos,
Gostosos,
Carinhosos.
Vindo de todos os lados,
Inclusive de minha imaginação,
Vão tornando os dias encantados.
É muito raro haver exceção.
Já me acostumei
E gostei.
Jamais poderia ter uma existência morninha,
Obedientizinha,
Com uma rotina,
Povoada de desbotadas tintas.
Jamais poderia viver sem alegria,
Muito menos, sem Poesia.
Viver triste, ou contrariado,
Para mim, é um atraso,
Um desvio de percurso,
Que precisa ser corrigido,
Para que o individual mundo,
Descubra-se com sentido e bonito.





"Nós gatos já nascemos pobres, porém já nascemos livres" https://www.youtube.com/watch?v=nH69QXsQjbE