segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Depuração Violenta






Depois de ter ficado quarenta minutos,
Sob ameaças de morte, por um drogado,
Em frente à minha casa,
Onde repouso a asa,
Tudo se reposicionou em meu mundo.
Tragédia por mim anunciada
E pela sociedade ignorada...
Vou poupar-lhes os sórdidos detalhes,
Não haverão de se tornar entalhes,
Desenhados pela abominável violência,
Gerada pela absoluta inconsciência!

No momento, ainda tudo desacomodado...

Tudo ainda dói.
Uma mágoa horrível me corrói.
Porém, sob vigilância.
Não comprometerá a espiritual fragrância.
Esta é minha preocupação,
Diante desta absurda, revoltante situação.

Naturalmente, o corpo se rebelou.
Desandou.
A pressão disparou.
O estômago fechou...
Joelho e pé incharam.
Emoções rebeldes transbordaram...
Um violento processo depurativo.
Este dado me alivia,
Porque sei que se eu resistir,
Potencializar-se-á minha "Ardentia".
Voltarei ainda mais vibrante ao sorrir!

Obtive todas as confirmações
Através da chuva, do vento,
Da floresta, em seu incontestável argumento.
Nenê está mais que nunca grudada em mim,
Com seu "AMOR" sem fim.
Os amigos não têm noção de seu papel
Junto a meu céu.
Nenê é imprescindível.
É ela que me segura no sensível!

São todas encantadas, minhas proteções.

Talvez, por eu viver em um lirismo holístico...
... Confirmado, ontem, escancaradamente místico.




Obs. Nenê é minha fiel escudeira canina.

O grande amor de minha vida




"Não sei porque branco se orgulha tanto"
http://www.youtube.com/watch?v=8_tISCKgaIU






Saiu meu quinto livro: "Lúcido"
90 crônicas datadas e 12 poesias.
Tudo inédito!
214 páginas.

Presenteie lirismo neste Natal!!!

Para adquirir  livro meu, direto comigo:

cbs263000@hotmail.com






2 comentários:

Ana Bailune disse...

Que coisa terrível, Cláudio! Também já fui assaltada em um ônibus - os dois bandidos tomaram conta de tudo, e eu, que estava sentada no primeiro banco atrás do motorista, fiquei bem na mira da arma. Sei exatamente o que é a sensação de impotência e a incerteza real do minuto seguinte... experimentei a possibilidade do fim próximo, a angústia, a raiva, a revolta. Depois, o alívio... espero que você o encontre logo. abraços de Boas Festas.

Mari Rehermann disse...

Que a magia do Natal permaneça em nossos corações durante os próximos 365 dias!! Muita luz!!

Feliz Natal!! ♥