sexta-feira, 31 de maio de 2013

Desperdício





Sofro com gente sem entusiasmo.

Aquelas que vivem em uma espécie de marasmo,
Inexplicável,
Inaceitável!
Pessoas que vivem à mercê do negativo,
Do improdutivo.
Não se entregam às suas tarefas,
Embora reclamem da falta de festas...
Fazem tudo por cima,
Repetindo sempre as mesmas cismas,
Infundadas,
Descabeladas...

Não sou a favor de sacrifícios,

Mas, detesto desperdícios...
Principalmente, de energia,
De dias!
De conquistas...
... De vida!
Perdem as oportunidades,
Por falta de tenacidade,
De empenho,
Exigidos, constantemente, no enredo.
Gente sonsa!
Parecem ter, constantemente, a cabeça tonta.

Parece que algo as impede de caprichar...

Mal conseguem terminar.
Dão a impressão de tudo ser muito pesado
Por isso vivem esgotados...
Resmungando...
... Atrapalhando!
Gente chata,
De tão rasa!
Sabotam o próprio sucesso.
Culpam o processo!

Dizem-se perseguidas.

Só querem sombra na subida.
Tudo é muito complicado, sim.
Porém, tenho em mim,
Que se não houver uma pré-disposição,
Para acreditar no que nos reserva, a imensidão,
Não há como obter um mínimo de tranquilidade,
Para a interpretação devida dos signos da eternidade.

Com lucidez, é preciso confiar,

Para poder, voluntariamente,
Conscientemente,
Apostar.
Todo e qualquer empreendimento
Necessita de sentimento.




Vídeo indicado:
http://www.youtube.com/watch?v=KMwG6sEyxN0






2 comentários:

Rinaldo Allen disse...

Mais que perfeito Claudio.
Definiste com minuciosa perfeição.
Parabéns meu caro.
Abraços

Rinaldo

Claudio Poeta disse...

Muito Obrigado, Rinaldo! - Abração