segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Adiante





De acordo com a Grande Flauta,
Com suas vibrações claras e altas,
É preciso esquecer os retornos,
Para garantir a autenticidade,
A veracidade
Dos contornos!

Nada volta!
A existência é uma incontida,
Atrevida
Onda que se solta,
No mar da manifestação,
Buscando sua rebentação.

Para frente e adiante!
É o absolutamente relevante.
Acima das tristezas.
Das incertezas,
Das melancolias,
Das festejadas alegrias!

Pelo menos, até que se consiga,
Que a mente consinta,
Em se sutilizar,
Em se enlevar...
É quando se contesta, um pouco, a gravidade,
Através dos poderes da sensibilidade.

O canto antigo,
O sentimento vivido,
Exigem-se transmutados,
Para se verem descansados,
Dentro da memória,
Ocupando seu lugar na história.

Continuar a caminhada
Com a cabeça levantada,
O peito aberto,
Direcionado para o reto
De sua essência,
Valida a pertinência.

Semear momentos alegres,
Seguindo a melodia
Dessa brisa leve,
Musical,
Sensacional,
É a melhor garantia

Para a viabilização da pessoal lenda,
Dentro dessa envolvente senda!








Vídeo antológico
de um dos mais espetaculares shows de nossa música.
O show - "Saudade do Brasil" - 
Elis Regina
"Mundo Novo Vida Nova"
http://www.youtube.com/watch?v=AvNmyWM-Qe4




2 comentários:

Anônimo disse...

***** É isso aí meu amigo!* O canto antigo deve dar lugar ao canto novo!* "Mundo Novo Vida Nova"!* É "Vida Alta"... ...Aplausos efusivos!*!*!* Parabéns!* Um beijão cheio de carinho neste lindo coração!*!*!* >>> Narlei*

Fernandes Oliveira disse...

Muito bem amigo e que olhemos para a frente e renovadas as energias prossigamos produzindo belas e encantadoras melodias, muito obrigado por nos partilhar tão singular poema.