quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Paula - Uma Estrela!







Alguns gestos são tão profundos!
Calam tão fundo!
São de uma delicadeza,
Que suscitam nobreza!

Paula, sua mãe teve um desses gestos,
Que fazem sorrir o Universo.
Ansiosa por algo definitivo,
Que marcasse através do infinito,
Todo o imenso Amor que ela lhe dedica,
E que implica
Em um dos fatores fundamentais,

Essenciais,
Pra você ter se tornado,

Ter se configurado
Em uma pessoa tão bonita,
Tão, unanimemente, querida.
Pois então, ela escolheu lhe dedicar uma Poesia...
Perceba a pureza,
A grandeza,
A preciosidade,
A grandiosidade,
Da afeição que você despertou,
Por onde passou.

Sei que vários poetas já se habilitaram,
Já poetizaram,

Brilhantemente,
Competentemente,
A atender ao pedido dessa alma.
Eu resolvi pensar com calma...
Entendi que ela queria algo, realmente, especial,
Algo que, ao menos, esboçasse sua afeição sideral.
Foi quando me toquei que já havia partido dela,
A inspiração para a aquarela,
Em sua homenagem.
Ela mesma já havia criado essa paisagem,
Ao escolher lhe oferecer uma Poesia:
Ícone máximo da harmonia.
Imperecível ao tempo.
Como o seu próprio sentimento.

Grandiloquente,
Quente!

Paula,
Você agora pertence à noite estrelada!
Sinta-se muito, muito,
Muito, muito...
AMADA!






2 comentários:

LUCONI disse...

Claúdio meu amigo, que lindo ficou esta tua homenagem nossa muito especial, sabe menino tua luz brilha imensamente neste teu espaço onde sempre encontro palavras, poemas que fazem um bem enorme à alma, beijos Luconi

Anônimo disse...

***** Sem palavras... Brilhante e muito sensível!*!*!* PARABÉNS!* Abraço você meu amigo!* >>> Narlei*