sábado, 10 de novembro de 2012

Mais Uma Vez



reikiyom.blogspot.com


Esperei o sol nascer
Para começar a escrever.
Precisava que ele me iluminasse,
Que, em mim, acalmasse,
O que está cansado de gritar,
De explicar...

Até parece que não tem jeito...
...Tanta deturpação nos conceitos.
Tanta gente desejando o fim,
Querendo se ver livre dos irmãos,
Menos afortunados,
Ou simplesmente,
Diferentes!
...Tudo desarrumado!
Compacta solidão!
Uma intolerância que não tem mais fim.

Escondidos atrás de emboloradas escrituras,
Achamo-nos capazes de traduzir a altura,
Em seus mais íntimos desejos.
Deturpamos seus anseios,
Para julgar e condenar
O que acreditamos não ser divino...
...Ah! Somos tão pequeninos!
Queremos nos livrar
De tudo que possa nos incomodar
Em nossa falsa senda,
Ignorando completamente, nossas próprias vendas.
Apostamos no nosso suposto poder sobre o planeta,
Como se este não pulsasse por si só,
Com toda a certeza
E alguma nobreza!
No livre arbítrio, demos um nó.

O conceito de irmandade
Ainda não atravessou a humanidade.
Ainda nos estranhamos...
Ainda não nos aceitamos.
Nem a nós mesmos,
Muito menos, aos outros.
Infelizmente, achamos que estamos presos,
A um conjunto de comportamentos,
Essencialmente materialistas,
Negativistas,
Precários,
Arbitrários,
E toscos!
Trancafiamos nossos sentimentos
Nos porões imundos da conveniência.
Esquecemos, por completo, nossa procedência.

Felizmente, o Universo
Não é como nós, tão perverso!
Sosseguem pregadores do isolacionismo.
Por trás de todo este negativismo,
Está a clara luz da Criação,
Com todo o seu incomensurável coração.
Com toda a sua soberania,
E sua inabalável harmonia.
Ninguém irá a lugar algum.
Até que todos tenham acordado: um a um!




Música indicada:


jalvesdosanjos.blogspot.com

4 comentários:

Luís Coelho disse...

A situação mundial que vivemos e que lentamente vai matando tudo e todos - casa desarrumada - seres diferentes -

Tantos com fome e sede e outros que esbanjam e destroem...

Anônimo disse...

...Concordo com dada letrinha aqui sabiamente colocada. És um ser tocado e sem igual. Parabéns! Meu carinho e meu beijo. Lety

LUCONI disse...

Palmas poeta, é isto mesmo, Ele disse que nenhuma ovelha se dispersaria, e então um a um mais cedo ou mais tarde a Ele retornará, sabe que gosto muito de teus escritos? Tua poesia sempre faz os teus leitores a repensar os valores e isto é muito bom, beijos Luconi

Will disse...

Belíssima reflexão poética.

A busca da irmandade é uma viagem com muito caminho para ser percorrido.

Ótima semana para você!