segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Coragem Instintiva






O filhotinho de passarinho,
Tão pequenininho,
Conta com sua interna memória,
Sua coragem,
E o manto de pureza que o cobre,
Que o protege e socorre
Para fazer sua viagem,
Confeccionar sua alada história.

Sua fragilidade é tão evidente,
Que chega a ser comovente.
Faz pensar...
Impossível não nos comparar.
Sei que ele segue somente seus instintos,
Denominado por nós de primitivos.
Aqueles mesmo que fazemos questão
De mascarar,
De sufocar.
Parece que ele é guiado diretamente,
Pela imensidão.
A ela presta satisfação, somente.

Mas, o mais importante é que ele acredita
Ele aposta em si mesmo,
Em seu musical enredo,
Alça voo e conquista sua vida,
Sua expressividade,
Sua tão invejada liberdade.
Internamente, sabe que não pode vacilar,
Não pode falhar.
Precisa estar atento
A todo movimento.
Há perigo por todos os lados.
Mas, por ser encantado,
Sabe que precisa cantar
Voar e seu fascínio espalhar.
Tem que emocionar
Para ajudar à humanidade a se suavizar.




Música indicada:


3 comentários:

Will disse...

Olá, Cláudio.

Bonito voo poético. Há quem passe a vida inteira sem se dar conta plenamente desse passarinho.

Ótima semana para você!

Ana Bailune disse...

O passarinho sabe...

Anônimo disse...

A Natureza é sábia...