quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Admirável !!!






        Ontem apliquei a Bambuterapia em um rapaz de 1,90 m, com seríssimos problemas de coluna, em virtude da altura e de sua profissão. Havíamos combinado tudo no dia anterior. 

        Ele chegou, eu ainda estava terminando de me preparar para atender. Estava preocupado com o tamanho e a complicação do problema dele. Peguei a chave e fui abrir o portão, junto, claro, como sempre, com a Nenê (companheira canina). O que ela tinha de pitbull, desapareceu com nosso convívio, com nosso amor verdadeiro. Ela, hoje, está completamente dócil com as pessoas. Apenas, exige carinho de todos. Feito isso, ela se derrete toda. Foi, exatamente, o que ela fez, na chegada do rapaz. Fez uma festa. Ele tem dois cachorros e os adora. Então, ali, já rolou, de cara, um amor à primeira vista. Como ela está comigo há 9 meses, ainda sempre fico de olho nela, pra ver se está tudo sob controle. Fechei o portão, fazendo isso: observando a festa dos dois.

        A massagem demorou 1 hora e 50 minutos. Mas, quando terminei, eu mesmo me espantei com a diferença estampada no rosto do rapaz. Era outro. Estava calmo, alegre, exuberante. Este é o verdadeiro pagamento para o meu trabalho. De verdade, é pra isso que faço. O dinheiro é consequência. Levo muito à sério mesmo. Preparo-me, rigorosamente energeticamente para poder atender, sem contaminar o paciente, com algum distúrbio, ou alguma deficiência minha. Este é um cuidado que as pessoas precisam aprender a ter. O massagista tem que estar com uma energia boa pra atender, porque fatalmente, inevitavelmente, sua energia irá se misturar com a do paciente. Então, se o massagista acabou de ter uma briga, ou se excedeu na noitada, está triste, em hipótese alguma pode tocar outra pessoa. 

        Voltando: quando fui abrir o portão pra o rapaz, constatei que estava escancarado. Tem ventado demais, por aqui. Os ventos mais fortes desde que cheguei. Suponho que não tenha fechado o cadeado direito e o vento fez o resto. Nenê pacificou-se, mas com relação ao ser humano e às galinhas do vizinho. Tudo que se mova, ela ainda ataca. Este foi meu primeiro medo, quando acreditei que ela tivesse ido dar um rolê. Que ela voltaria eu tinha certeza, mas temia pelo que pudesse lhe acontecer lá fora, longe de minha proteção leonina. A mais intensa de todas. Meu coração disparou mais que os tambores da timbalada. Devo ter ficado pálido e à beira do pânico. 

        Lembrei-me que ela atende a qualquer som que eu emita parecendo um assobio. Comecei a tentar assobiar, mas a boca seca dificultou bastante. No terceiro som, ela apareceu rebolando, linda, única, absoluta, necessária. Ficou o tempo todo tomando sol no quintal de trás da casa, mais próxima de onde eu atendo. Com certeza, viu o portão escancarado, mas, suponho, que como eu estava em casa ela não sentiu necessidade de passear.

        Meus amigos queridos: que alívio. Vocês não podem imaginar o que ela significa pra mim. O papel que ela assumiu em minha vida, quando decidiu de livre e espontânea vontade: viver comigo. Nosso amor é palpável. Inapelável! Inabalável! ... Ah! Admirável!!!!!





Música mais que indicada:
http://www.youtube.com/watch?v=B8U0IToIV1A






2 comentários:

Maria da Glória Perez Delgado Sanches disse...

Claudio, bom dia!
Passeando no Google+, resolvi fazer uma visitinha a você e conhecer a sua Preta Baiana.
Ela é uma gracinha!
Fiel amiga, não aceitou o convite do vento, pois esperava por você.
É delicioso termos um(a) amigoa) tão dedicado(a).
O meu, Michele, me deixou há anos, e sentimos como se tivéssemos perdido um ente da família. E é claro que ele era isso mesmo. Insubstituível!

Delicioso espaço. Está de parabéns!
Visite-me, quando tiver tempo. Para, também, arejar um pouco (https://plus.google.com/100044718118725455450/about).
Abraços e um ótimo dia!

Ana Bailune disse...

Ela é uma fofa! Minha Latifa também é um cachorro 'malvado' que pensa que é poodle: rottweiler! Mas ela sempre me envergonha, pois quando alguém chega por aqui a primeira coisa que ela faz é deitar de barriga pra cima. Isto depois de eu falar sobre o quanto ela é perigosa... sabe como é... a gente tem que manter a fama de mau nos dias de hoje!