sábado, 21 de abril de 2012

Ao Som de Jasmins



Fico pensando assim,
Exultante em mim,
Como é bom,
Resolver-se,
Entender-se,
Aceitar-se,
Assimilar-se...
Em todas as miudezas,
Em todas as proezas!
...Magnífico esse som!


Poder escolher as reações,
As sensações!
Não ser escravo
Da montanha russa
Emocional...
Tão arguta!
Abusadamente passional!
Ao contrário,
Trocar o velho itinerário,
E viver enlevado!
De braços dados com a simplicidade,
Com a sinceridade,
Do excepcional!






Dedicar alguns sorrisos,
Completamente, imprevistos...
À vida!
Essa doida maravilhosa,
Deliciosa,
Caprichosa!
...Sua face rosa...
Irresistível,
A quem se aceita sensível!
Menina linda,
Com seu senso de humor apurado,
Só perceptível aos amalucados!

Aos, incansavelmente apaixonados...
Aos, reconhecidamente, arrebatados!
Aqueles, que a ela se entregaram...
Que a ela se integraram,
Passando a ter uma única respiração.
A mesmíssima pulsação!
Pletora de Afeição,
Em desbragada emanação...
Por sobre as cidades,
Acima das saudades...
Ali, junto aos amores-perfeitos celestiais!
Canteiros sensacionais,
Cultivados pelos jardineiros do Sim,
Ao som invisível de jasmins!


Presente para minha amiga querida
Iolanda Marques



Música indicada
"Rosa do Viver"
Maria Bethânia




3 comentários:

Anônimo disse...

***** Que linnndo!* Este é um daqueles textos que faz suspirar... presente especial viu?!* Aplausos!!!
Belíssimo dia e um abraço prá lá de carinhoso da amiga >>> Narlei*

Mari disse...

Lindo...adoro jasmins...e as palavras complementam a beleza!

Tenha um final de semana iluminado!!
Beijos!♥

Luna Di Primo disse...

é... a autonomia é algo a nos tirar da morte em vida...bju poeta