sexta-feira, 20 de abril de 2012

Apenas, Mergulhei!



Como explicar?
Não sei!
Apenas, mergulhei...
O que encontrei foi o ardor
Perturbador,
Transmutador
Do Amor...
Nunca mais fiquei sem ar!

Dei o braço ao tempo.
Alterei meus batimentos.
Assumi os significados...
Fui obrigado!
Havia um pé em minha garganta!
Mas, havia também essa fome tamanha.
De compartilhar
Até mesclar!

Sempre me guiei
E acreditei
No poder da afeição,
Contra as mazelas da escuridão!
Sempre soube o que quis
O possível, fiz!
Dentro do que sabia
Do que me ardia...

Os braços da afetividade
Acolheram-me
Com intensidade.
Envolveram-me,
Com sua eletricidade,
De maneira tal,
Que pelas cordas da sensibilidade,
A poesia assumiu-me, de forma sensacional!

Supriu-me a carência,
Elevando minha frequência!






Vídeo surpreendente:
Maria Bethânia
"Carta de Amor"
http://www.youtube.com/watch?v=NRncIuR7Ir4&feature=g-vrec&context=G25fd207RVAAAAAAAACw








2 comentários:

Mari disse...

Adoro seus poemas! Mas hoje fiquei encantada com a imagem da árvore...não imaginas a vontade que fiquei de subir nela, rsrsrs. Adoro subir em árvores...sempre fazia isso quando criança e adolescente. Agora, faz tantos anos que não subo...Só que, depois desta imagem, vou ter que procurar uma, e dar um jeito de matar a saudade de me empoleirar. A sensação lá em cima, é indescritível...Amo a natureza!!

Tenha uma ótima sexta-feira!♥

Anônimo disse...

***** Muuuito lindo poeta!* Tem coisas que não dá mesmo pra explicar... ...Parabéns!* Abraço bemmm apertado!* >>> Narlei*