terça-feira, 24 de abril de 2012

Até o Novo!!!




O fundamental mesmo é ter lucidez,
Para, ao invés de focar na aridez,
Entregar-se a esse sol raiando
Explícito,
Magnífico!
Absolutamente essencial,
Presente sideral!

O resto, vamos ajeitando.
Vamos desconstruindo,
Desobstruindo,
Para que o novo possa chegar,
Sem grandes atribulações,
Ou decepções!
Sigamos nos esmerando,
Na arte sagrada de gostar!
Sem manipulações,
Ou restrições.
De verdade,
Com aquela celestial intensidade,
Capaz de iluminar,
Até transmutar
Todo desentendimento,
Em união.
Todo desalento,
Em inclusão.
Toda aflição,
Em decisão.
Toda futilidade,
Em sensibilidade!
Toda impertinência,
Em consciência!
Todo som,
Em dom!
Toda fala,
Em um lindo abre alas,
Para o que puder haver de mais construtivo,
De mais bonito!
Que toda essa desencontrada ilusão,
Transforme-se em canção,
Cuja harmonia,
Seja plena poesia.
Que toda forma de dor,
Dê lugar à expressão do cósmico ardor:

Amor!


Dedico este trabalho à
Poetisa Marilu Gonçalves Fagundes


Vídeo indicado
Gal Costa
"O Amor"



2 comentários:

Toninhobira disse...

Que toda forma de dor dê espaço para uma nova maneira de ver a vida e sentir fluirem as possibilidades.
Grande Claudio um abraço amigo.
Desejo que esteja tudo bem por ai.
Paz e muita luz amigo.

Anônimo disse...

*****... Amém, amém!*!*!* Muuuito linnndo... Parabéns meu querido amigo!* Um abraço neste coração dourado!* >>> Narlei*