domingo, 26 de agosto de 2012

Erupção Noturna







Mais uma madrugada de amargar,
De estraçalhar!
Tristeza dilacerante!
Dor terrificante!
Por tanto...
...Por todos!
Lágrimas escorreram abundantemente,
Livremente,
Sem contrações faciais.
Eram absurdamente, naturais!

...Horas a pensar!
A tentar identificar
O sentido
Deste período longo, tão comprimido...
A vida arrebentando em mim,
Antecipando-me o fim!
Sensações em dobro!
Vozes em coro!
A existência explodindo em minha cabeça,
Destruindo qualquer possibilidade de represa.

Argumento não saber se estou preparado,
Para tal salto.
Ouço de volta,
Nitidamente, a resposta:
Está atrasado!
É preciso voar mais alto.
Percebo o quanto ainda há a apreender...
...Da melhor maneira possível, escrever.
Urge, que se registre, o que é relevante.
O que, ao menos, esbarre, no edificante.

Por último, fui orientado a respirar...
O meu próprio calor, gerar...
Transformei o quentinho em sentimento,
O mais eficaz de todos os argumentos...
...Amei a todos, a tudo, em ondas circulares.
Invadi os ares.
Tomei de assalto o planeta.
Banhei em luz rosa, representando o amor universal.
Apresentei-me ao espaço sideral!

Pulso acelerado.
Rosto, ainda, em lágrimas, lavado.
Mas, calmo!
Desfrutando do clarão inesperado.
Doído, mas seguro,
De estar conectado à essência de meu mundo.
Comprometi-me, então, oficialmente,
A canalizar toda a sensibilidade,
Que puder captar da eternidade,
Para, aos irmãos, comover...
Tentar lembrá-los do verdadeiro viver!
Incentivá-los a apurar a sintonia,
Para captarem
E, finalmente, desfrutarem,
Desta sinfonia...
Toda ela perfeita, artesanal harmonia!




Música indicada:



3 comentários:

Ana Bailune disse...

Você está fazendo a sua parte!

Ana Bailune disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LUCONI disse...

Ah meu amigo parece sempre que fazemos tão pouco, mas você que eu conheço há muito tempo lá do recanto, sei que muito faz, e esteja certo que a tua sementeira é vasta, beijos Luconi