terça-feira, 21 de agosto de 2012

Sem Constrangimentos






        Sem Constrangimentos


Mantenha sua despensa repleta de alegrias,
Para socorrê-lo em momentos de agonia,
De melancolia...
De emocional rebeldia!

Têm que estar logo nos primeiros arquivos da memória,
Para serem acessados rapidamente,
Sem qualquer hercúleo esforço,
Antes que as águas invadam o rosto.
Uma clara lembrança,
Que tenha sabor de esperança...
Que traga de volta a intenção de sorrir!
A única forma aceitável de se seguir!
Recomendo momentos apatetados da própria história!
Todos os temos, naturalmente!

De qualquer forma,
Vale tudo,
Pra tentar evitar
De se lançar
Mais dor
Nesse circo de horror,
Que a humanidade
Pensa que fez com sua eternidade!
Já há sofrimento em demasia,
Atravessando a humana melodia.
Os campos mentais e emocionais
Precisam de leveza,
De pureza,
Da disposição das energias matinais...
No que elas têm de mais positivo,
De mais evolutivo!

Sofrer
Precisa ser assimilado,
Processado,
Para ser digerido
E expelido,
Sem o menor constrangimento, do viver!






Vídeo delicioso
Do tipo impossível ficar quieto... rsrs
Zé Renato  - Pedro Luís – Roberta Sá
“Cabô”






Um comentário:

Will Moa disse...

A imponderável sinergia: homem x entregas...

Ótimo final de tarde para você, Cláudio!