segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Que Sufoco!!!





Finalmente, entendi!
Custou demais, mas compreendi.
Agora, só preciso de um tempinho,
Pra ir me adaptando, 
Ir me acostumando,
A esta nova concepção de ninho.
Sem dúvida alguma, muito mais abusada,
Cosmicamente ajustada,
Mas, aparentemente, complicada,
De, como estrada, ser encarada.

É preciso um desapego,
Total,
Incondicional!
Sem direito a negociações,
Ou pequenas adaptações...
Preciso abalar todo o entendimento
De sossego,
De segurança.
...É tão surpreendente esta dança!
Talvez, por ser toda, altos sentimentos...
Os diálogos são mudos,
Como se obedecessem a um ensandecido fuso...
Uma conexão
Direta com a imensidão,
Que desafia, descaradamente, nossa imaginação...
Muito além, 
Muito, muito além, de nossa controvertida ilusão.
Uma frequência, comprovadamente, especial,
Pois nos ascende à visão espacial!

Algo, como uma antecipação do futuro...
... A delicadeza com que a hera protege o muro...




Vídeo maravilhoso:
http://www.youtube.com/watch?v=U5OIWELIVrM&feature=related





Um comentário:

Sandra Amorim disse...

Claudinho, cada vez que te leio, vejo o quanto ainda preciso aprender... e com vc não será dificil! Lindos versos. Um bj na sua alma meu amigo!