terça-feira, 22 de setembro de 2015

Facinho


ojeitodudadeveromundo.blogspot.com


Tenho que confessar que tenho facinho o sorrir!
É uma marca registrada de meu existir.
Sempre foi e sempre será assim.
Não há como mudar isso em mim.

Por mais que eu apanhe.
Acreditem eu apanho.
E muito!
E fundo!

Por mais que eu chore.
Todos já sabem que choro,
Coro,
E não rogo!

Sinto um incomensurável prazer em sorrir.
Mais especificamente, em fazer sorrir.

Quando provoco uma gargalhada,
Curto como se tivesse ganhado de lavada...!!!
Sem apelações,
Ou, delações!

Prefiro o riso mais puro.
Aquele para o qual não há muro.
Não há censura,
Nem gastura...!!!

Há uma metamorfose física,
Que se acompanhada com consciência,
Em inocência,
Torna-se, praticamente, mística.


"É peixe"



Trabalho nº 2663

Um comentário:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bom dia
Gostei doo sorriso que dei
E outro voltarei a dar
Se para tanto me fizer gostar.