quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Impossível - Dedico este trabalho à minha amiga, Silvana Ruggeri

www.orchidfans.com



Jamais poderia ter obtido os resultados
De uma vida normal.
Minha vida nunca foi normal.
Em momento algum.
Nenhum!
Também sempre foram outros, os meus alvos.

Caí fora de todos os padrões,
De todos os patrões,
De todos os portões,
De todos os bordões!

Não foi intencional.
Foi acidental.
Tive que assim proceder,
Para tentar sobreviver.

Ainda assim, vivi e vivo em meu mundo.
Onde o que importa,
O que transborda,
É o profundo!
O belo
Ao som de violoncelo!
A paixão
Tão transparente na imensidão.
O espontâneo.
O subcutâneo.
O natural.
O essencial!
O visceral
E, naturalmente, o sensual!

Como tive que abrir todos os meus caminhos,
Não poderia ter os mesmos destinos
De quem ficou
E se enraizou.
Até tentei.
Mas, não me encontrei.
Tive que ir para o ar,
Para poder respirar.
Habito em um abraço
No espaço.


"Deixar, deixar, ser o que se é"


tudopore-mail



















Trabalho nº 2667

Um comentário:

Sil Ruggeri disse...

Perfeitoooo Cláudio vc me descreveu neste lindo poema. Ameiiiiii demais. Muito obrigada queridão. Bjks