sábado, 7 de julho de 2012

O Tom do Mundo





A maturidade abriu-me portas internas,
De uma forma construtiva e terna,
Que nem pensava que existiam,
Que me cabiam.

Uma compreensão mais adequada,
A essa atualidade
Completamente amalucada.
Foi o que me veio com a idade.
Sem me tornar seco,
Desvencilhou-me de antigos medos,
Arraigados,
Por décadas, cultivados.

Livrou-me de enraizadas inseguranças,
Que sempre afastavam as bonanças...
Sem me deixar besta!
Brindou-me com uma cesta
Autorrenovável,
De inspirações...
Repletas das mais altas sensações.
Presente mais que louvável!
Mais que perfeito,
Pra o meu arrebatado peito!

O melhor de tudo:
Foi ela ter conseguido me conectar,
Com o melhor em mim,
Que permanece a irradiar,
 - E assim, permanecerá até o fim –
Afeição e alegria,
Ingredientes infalíveis
Para os acordes mais que sensíveis,
Dessa recém-inaugurada melodia,
Que vai elevar o tom do mundo!




Vídeo lindo
Marisa e Adriana
"Beijo Sem"


 

2 comentários:

LUCONI disse...

Meu amigo estou voltando aos poucos, é difícil mas temos que continuar, teu poema é um espetáculo, a maturidade sem dúvida nenhuma nos traz muitas vantagens, beijos Luconi

Anônimo disse...

Maturidade nem sempre chega para todos, mas para você chegou porque vive com sabedoria. MARAVILHA! Parabéns meu GIGANTE. Meu cainho e meu beijo. Lety