terça-feira, 10 de julho de 2012

Os Ajustes e o Tempo


 




A existência, constantemente, precisa fazer seus ajustes.
Precisa acentuar a fragrância de seu lume.
Para tanto, em determinadas ocasiões,
Contraria todas as previsões,
Tomando um rumo inesperado,
Dentro desse seu enredo,
Já, bastante sofisticado.
Talvez, seja esse atrito,
Que lhe proporcione tamanho enlevo:
O imprevisível,
Mantendo alerta todas as antenas,
Todas as centelhas,
Do sensível,
Para que se descortine,
Impunemente,
Belamente,
O bonito!

Em um primeiro momento,
Essa imprevisibilidade causa espanto,
Até algum desengano...
Como teria mesmo que ser,
Devido à humanidade não ter
Todos os dados;
Não ter acesso a todos os fatos,
Que movimentam a expansão,
O alinhamento,
Da Criação.
Normalmente, o tempo se encarrega
De trazer à tona as explicações,
As implicações,
Que se fizeram necessárias,
Para que a vida desenhasse sua meta,
Dentro de suas características coronárias,
Suas pulsações emocionais,
Suas contrações siderais...



Música indicada:
"Amando Sobre os Jornais"
Maria Bethânia



3 comentários:

Will Moa disse...

Olá Claúdio,

As contrações siderais do tempo, por vezes, ditam as batidas do coração...

Abraço!

Toninhobira disse...

Não é nada facil esta trajetoria e alinhamento.Desenganos e decepções são fatos dos quais não podemos nos furtar,mas são degraus para a linda escalada.
Bravo Claudio!
Um abração terno amigo.

Anônimo disse...

***** É... A humanidade não tem condições de ter acesso a todos os dados... Muito sábio meu amigo!* Parabéns!*
Um abraço na alma!* >>> Narlei*