terça-feira, 31 de julho de 2012

Por Sobre as Horas


 



Escrever me faz transpor o tempo.
Eleva-me o sentimento,
Até o celeste pavimento,
Onde o todo movimento,
Obedece ao primeiro ardor,
Ao primogênito calor!

Onde o céu se abre.
A harmonia, já não se cabe...
Transborda
Por todas as bordas,
Por todas as dobras,
Por sobre a passagem das horas.

Escrevendo, reconstruo o mundo,
Com gentilezas,
Com delicadezas!
Com muito respeito,
Ao que carrego no peito,
Ao que me está cravado no mais profundo.

Afugento qualquer possibilidade de insegurança.
Mantenho o pensamento em permanente bonança.
Recosto-me no balanço
Do inquestionável encanto
Que emana da poesia,
Matéria prima de toda essa fogosa sinfonia!

Plena de bem querências,
Latências!
Absorvências,
As melhores premências!
A reciprocidade entre o azul e o dourado,
O puro e o alado!

Escrever me absolve
E me comove.
Remove
E devolve!
Promove
E me envolve

Em um manto,
Em um canto,
Onde a existência pulsa em magnífico tom,
Abençoado som
De luz e carinhos.
...A paz dos ninhos!




Vídeo complementar:
Leoni e Léo Jaime
“Fotografia”





3 comentários:

Anônimo disse...

***** Que linnnda!*!* Esta me fez bailar nas estrelas... Parabéns mensageiro do amanhecer!* Que a paz esteja com todos nós!*!*!* Um abração na alma!*!* >>> Narlei*

Anônimo disse...

***** As imagens e o vídeo ficaram fantásticos viu?!* D+++++... bju* >>> Narlei*

Will Moa disse...

Escrever liberta as cores, não é mesmo, Cláudio?

Tenha um bom dia!