terça-feira, 11 de outubro de 2011

Lua de Suspirar...



Era o que me faltava.
A Lua Cheia entrando pela sala...
Francamente, assim não há que aguente!
Não há o que sustente,
Essa inspiração nuclear,
Gentilmente, proporcionada,
Por esse inacreditável lugar.
Esse infinito tear,
A emanar,
A irradiar,
Essa escandalosa poesia,
Através dessa “Ardentia”:


A lua refletindo no mar,
Logo ao anoitecer,
Com uma intensidade
De enlouquecer,
A ponto de salpicar de dourado,
As ondas próximas à praia,
Onde elas estendem suas saias,
Em um ato de absoluta rebeldia,
Da mais tenra ousadia!
Desafio alguém, a não suspirar,
A não se sentir alterado,
Com esse exercício explícito de sensibilidade.


A Lua adivinhou, por entre às árvores, o espaço,
Para estender seus braços
Luminosos...
Convincentemente, carinhosos!
Eita! Essas involuntárias interjeições...
Essas, incansavelmente, inéditas sensações!
Imediatamente, recorri aos meus fios
Mais queridos,
Banhei-os em ardor...
Agradeci por tanto amor...
Corri pra escrever e compartilhar
Essa Lua... que, de tão cheia... tira o ar!





Vídeo lindo:
http://www.youtube.com/watch?v=e-xUs9pZsjk&feature=related


Para adquirir meu livro "Ardentia"
cbs263000@hotmail.com
ou
http://perse.doneit.com.br/Paginas/DetalhesLivro.aspx?ItemID=754





2 comentários:

Toninhobira disse...

Lua cheia,lua bonita,encanto total,para explodir nas emoções.Linda poesia amigo.Bom ver nosso amigo do Pico com toda sua alegria nesta caminhada.
Um abração.

Anônimo disse...

***** Hummm!!!!Esta Poesia ficou muito linda... Assim como a Lua!*Parabéns Poeta da Luz Dourada!*!*!* Abraço vc com carinho!*!*!*****
~~~~~Narlei~~~~~