domingo, 4 de março de 2012

O Enredo da Alma





O que seria do mar, se não quebrasse...
O que seria da escuridão se não clareasse,
Do fogo, se não queimasse!

Da pele se não arrepiasse...
Do sentimento, sem valentia!
Da confiança, sem garantia...

Do vento, se não levasse...
De mim, se não gostasse!

O sol precisa brilhar!
A mão, acariciar...

A alma precisa se misturar!
Quer se entregar...
Quer cantar,
Posto que existe para encantar...

Para tornar o extasiante,
Contagiante!
Quer respirar o luar
Para absorver o raiar!

Para que o processo aconteça,
É preciso que a sensibilidade floresça...

Ainda que, atabalhoadamente,
Sofregamente,
Minguadamente,
Ou abundantemente!

Precisa rebentar!

Quer gostar...



Música Indicada
"Amor de Índio"
Linda versão de Maria Gadú
http://www.youtube.com/watch?v=tcpxNwv4v8U&feature=related



Presente para minha amiga
Déda Andrade



Vejam o que Welinton escreveu sobre os 1000 textos publicados 
no Recanto das Letras
http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdeamizade/3529612 




Proporcione Enlevo!
Presenteie Poesia

"Vida Alta" - Minha primeira obra. Um livro corajoso, profundo, lúdico, sendo leve, alegre... Com alguns puxões de orelha, mas todo ele alto astral, pra cima! Cheio de força, perseverança. Uma aposta no autoconhecimento, como única via para a evolução. 

"Ardentia" - Versos arrebatados! Novo enquadramento para antigos questionamentos. - Uma explosão de determinação, alegria e paixão!

Contato: cbs263000@hotmail.com   


2 comentários:

luz efemera disse...

Maravilha de escrita!

Parabéns!

Abraço

Anônimo disse...

***** Palavras da alma... Lindo e sensível como o seu coração... Presente maravilhoso!* PARABÉNS!* Amo esta música,D+++++...
Um abraço cheio de carinho!* >>> Narlei*