domingo, 6 de janeiro de 2013

Pode, Não!!!










A atitude precisa endossar o sentimento.
Não adianta, apenas, dizer que gosta,
Se o comportamento aponta em direção oposta.
A fala e a ação necessitam estar em alinhamento.
Se há abuso, pela “intimidade”,
Há rombo na amizade.
Se há falta de consideração,
Pela alheia situação.
Se há falta de respeito,
Para o que o outro traz no peito.
Se há falta de interesse pela vida do outro,
É porque se gosta pouco.

Quem gosta de verdade,
Com intensidade,
Jamais prejudica.
Ao contrário, de algum conforto, até abdica,
Para não deixar o outro mal,
Por algum desleixo,
Alguma irresponsabilidade pessoal.
Só a reciprocidade é aceitável como eixo,
Em qualquer tipo de relação.
O resto é deturpação,
É conveniência,
Que pode tanger à indecência.

Vejo pessoas mancarem,
Magoarem,
Pessoas importantes, queridas...
Abrindo grandes feridas,
Por absoluta falta de tato.
Por não dar ao relacionamento
O valor exato,
Proporcionando desastrosos aborrecimentos.
Preste atenção: em sua vida,
Valorize quem o auxilia na subida.
Quem gosta de você, de verdade,
Não pode ser tratado com arbitrariedades.



Vídeo indicado:




Para adquirir meu terceiro livro "Txai"
No site da editora Biblioteca24horas,
Vá aos lançamentos e clique na foto do livro



2 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Um poema que pode ser traduzido num ditado muito popular.

"É preciso ser e não apenas parecer"

Claudete disse...

Parabéns Claúdio! Estou te aplaudindo de pé, feliz porque o olhar sobre os relacionamentos interpessoais que você aqui explicita é exatamente o que detona a amizade, incluiria que tudo gira também na falta de limite, se confunde amizade com invasão de privacidade, quem ama respeita o outro em qualquer vertente da relação.