domingo, 4 de maio de 2014

Honestamente






Sigo me adaptando para escapar do sofrimento,
Da frustração,
De estar com a consciência nesse tempo
Tão absurdo em devastação.

Um tempo tão a seco,
Frio,
Exagerado em tormentos,
Vazio!

Felizmente fiz um pacto com a vida:
Só prossigo em alegria!
É a grande exigência
De minha consciência.

Sem esquecer dos problemas todos,
Mas, conseguindo invocar alguma luminosidade,
Alguma amizade,
Algum carinho,
Nem que seja acidental, 
Pelo caminho,
Ou mesmo virtual.
Repito mais uma vez,
Pela milésima vez: interessa-me o bem de todos!

Não! Não sou candidato a santo.
É que me sinto mesmo ligado a todos,
E, não a uns poucos eleitos
Pelas minha conveniências,
Ou frequências.
Isso é tão claro para mim, no entanto,
Parece ser bastante complicado,
Para quem ainda não tocou o encantado.
Para quem ainda está preso à matéria,
Inconscientemente,
Ou, miseravelmente!

Maya, a ilusão,
Em verdade, é uma prisão.
Só o indivíduo pode se libertar.
Basta encarar o seu reflexo,
As necessidades de seus plexos,
E querer, honestamente, despertar.





"Ah se eu fosse marinheiro"
https://www.youtube.com/watch?v=75ZLx-wxep8





Dia das Mães:
Presenteie lirismo!!!
Para adquirir  meus livros direto no site da Editora Biblioteca24horas,
Clique no link abaixo. 
Em seguida, digite meu nome ou o do livro no campo de pesquisa


http://24.233.183.33/cont/login/Index_Piloto.jsp?ID=bv24x7br




imaginacaoativa.wordpress.com

Um comentário:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Todos precisamos de enfrentar a vida e nunca nos deixar vencer pelas contrariedades nem ideologias de escravidão e servilismo.