quarta-feira, 14 de maio de 2014

Lírica Mina





Ah! Meu Amor, 
Cada vez que você se entrega,
Toda vez que você se confessa,
Para mim,
Toda minha dor
Encontra seu fim.
É assim que nós nos aceitamos
E nos elevamos,
Àquela categoria mágica,
Onde habita a verdadeira Arte.
Como nessas tardes,
Simplesmente ávidas...
Onde o inexplicável se explica
E a paixão nua se descomplica.
Desata todos os nossos nós,
Como que torcendo por nós.
É tão imenso o bem que lhe desejo.
Quase tão grande quanto meu desejo!

Quero ver você se reconciliar,
Se realinhar,
Com o verdadeiro, com o justo,
Com o puro.
Sei que estou mudando toda uma história.
Sei que não combino muito com suas memórias.
Mas, creia, entrei em sua vida,
Em um momento crítico da minha,
Para lhe apresentar a graça da subida,
Não pelo lado despedaçado...
Mas, pelo ensolarado.
Você é minha lírica mina.

No plano etéreo
Em estéreo,
Nossa samba entoa sua alegria,
Apaixonadamente,
Impunemente,
Com sua impecável melodia.





"A vida já mostrou. Não é pra duvidar"
https://www.youtube.com/watch?v=TgOOSjXxNfQ







Um comentário:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bom dia Amigo
Numa praia assim linda até o amor ganha alma, pernas e tudo o mais.