sábado, 26 de julho de 2014

O Remédio dos Remédios - Dedico este trabalho à minha amiga Elaine Almeida


www.cnpuv.embrapa.br



Posso estar enganado, mas acho que você não virá.
De novo, nada acontecerá.
Falta-lhe, ainda, depois de tudo,
Que você já viu no mundo,
A coragem necessária para fazer a passagem,
Para a minha lírica paisagem.
Pelo menos dessa vez, não me decepcionarei.
Nem esperarei.
Passaria meu dia, normalmente,
Na medida do possível,
Do sensível,
Calmamente,
Como se fosse só mais um dia,
Sem qualquer expectativa.
Claro que não será muito fácil,
Mas, meu emocional é ágil.
De tanto penar,
Virou mestre em superar.
Haverei de ter um dia agradável,
Sem pensar muito em sua covardia abominável.
Já tenho outros planos para o meu futuro,
Caso você, de fato, não consiga quebrar seu muro.
Prometo que entenderei
E aceitarei.
Afinal, tenho o remédio
Dos remédios:
A Poesia,
Que me quer em permanente "Ardentia".



"Ele é sonho, é sol, é cor, é vida"
https://www.youtube.com/watch?v=8kRxgvt8gZw




jardim-dos-girassois.blogspot.com



Um comentário:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Gosto da primeira foto do ramo de ameixas.Que bom...
Depois a esperança nunca morre.
Se vier que traga novas
Se não vier que fique bem
O que nos importa é o amor
O que esquecemos é a dor
E também o desamor.